Dicas de relaxamento para pernas

Quando estimulado corretamente, nosso fluxo sanguíneo é capaz de garantir que membros inferiores fiquem saudáveis e livres de vasinhos. Confira dicas de exercícios!

Textos: Murilo Toretta e Tatiana Pronin | Edição: Renata Armas | Foto: Shutterstock | Adaptação web: Tayla Carolina

Como prevenir varizes? | <i>Crédito: Shutterstock
Como prevenir varizes? | Crédito: Shutterstock


As varizes podem parecer teias de aranha arroxeadas ou caminhos tortuosos que surgem sob a pele ou até em alto--relevo. Podem ser apenas um problema estético ou um sinal de que a circulação do sangue nas pernas não vai bem.

O problema afeta cerca de 40% da população, principalmente mulheres, e pode ter consequências graves quando negligenciado.

Poucas áreas da medicina avançaram tanto em tão pouco tempo, mas é bom não relaxar demais: quanto mais precoce, mais simples é o tratamento.

Como as varizes são formadas?

Enquanto as artérias, responsáveis por levar o sangue rico em oxigênio, contam com as ajudas poderosas do coração e da gravidade, as veias, que trazem o sangue de volta, dependem de duas forças mais modestas: a dos músculos, em especial o da panturrilha, e a de um sistema de válvulas que travam depois que o líquido passa, para garantir que ele não retorne (o chamado refluxo).

Quando essas válvulas falham, o sangue passa a se acumular e as paredes dos vasos se dilatam, como bexigas. Se isso acontece nas veias mais finas, dentro da pele, o impacto é só estético; mas quando as mais calibrosas são afetadas, a circulação é ameaçada. 

Os sinais de alarme podem ser inchaço, coceira, queimação, formigamento ou sensação de peso nas pernas, principalmente após viagens longas ou horas de pé.

A consulta com cirurgião vascular é essencial: quanto antes você procurar esse especialista, maiores as chances de adiar uma eventual cirurgia. 

Quando as varizes se tornam um problema?

“Vasinhos e varizes são apresentações diferentes da mesma doença; o que os difere é a localização”, esclarece o cirurgião vascular Marcelo Dalio, do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP/Ribeirão Preto).

Os primeiros, chamados de telangiectasias, são veias finas e dilatadas que se localizam nas camadas mais superficiais da pele. Em geral, têm coloração roxa.

Já as varizes são vasos dilatados, mas se localizam nas camadas mais profundas da pele e têm um tom azulado ou esverdeado. Em pessoas magras e com pele clara, elas podem ser vistas a olho nu, enquanto em outras só podem ser observadas com aparelhos disponíveis no consultório médico ou com ultrassom.

Quando apenas a aparência está em jogo, o tratamento para “queimar” os vasinhos dilatados fica a critério do paciente. Mesmo assim, uma boa orientação médica pode impedir que o problema se agrave.

“Os vasinhos vão inevitavelmente virar varizes; a questão é que para alguns a esteira anda bem devagar, ao passo que para outros é rápido”, alerta a cirurgiã vascular Aline Lamaita, do Hospital Israelita Albert Einstein (SP).

Alerta aos propensos das varizes

A professora do curso de Naturologia da Universidade Anhembi Morumbi (SP) Vivian Malva diz que, além do fator genético, há alguns motivos para as varizes aparecerem, como, por exemplo, atividades que requerem longos períodos em pé ou longas viagens em posição sentada, que normalmente acentuam a pressão venosa nas pernas.

“Pessoas com mais de 50 anos, além de indivíduos obesos com um histórico familiar da doença e mulheres após o período da gravidez formam o grupo com maior risco de ter varizes atualmente”, salienta Vivian.

Exercícios previnem varizes

Não há nenhuma dúvida de que fazer exercícios melhora a circulação, já que fortalece o coração e outros músculos por onde veias e artérias passam.

A atividade física ainda aumenta o gasto calórico, o que ajuda a emagrecer e manter o peso. Mesmo movimentos simples, como esticar e flexionar os pés, colaboram para o sistema venoso e, por isso, devem ser feitos várias vezes ao dia, ainda mais por quem passa o dia sentado ou de pé. 

Portanto, a ideia de que musculação dá varizes não passa de um mito. “Não existe exercício algum que cause varizes”, garante o professor de educação física Antonio Cesar de Melo, especialista do centro de treinamento supervisionado do Hospital Alemão Oswaldo Cruz (SP).

 

Para ler mais sobre varizes e como preveni-las, compre a edição 229  ou assine a revista Bons Fluidos!


 



12/07/2018 - 10:48

Conecte-se

Revista Bons Fluidos