Arte sacra e sabor tibetano

O restaurante Espaço Tibet, na Serra Gaúcha, leva toque de arte sagrada na cozinha, na decoração e no jardim. Saiba mais!

Texto: Redação | Foto: OgyenShak | Adaptação web: Tayla Carolina

Espaço Tibet | <i>Crédito: OgyenShak
Espaço Tibet | Crédito: OgyenShak


Para os tibetanos, o alimento é algo sagrado, feito para nutrir não só o corpo mas também a alma. “Os sabores, as cores e a arte têm o poder de despertar bons pensamentos, que levam a bons sentimentos e inspiração”, acredita o chef Ogyen Shak, que comanda o restaurante Espaço Tibet, em Três Coroas, no Rio Grande do Sul, ao lado da esposa Adriana Shak.

Um dos poucos refugiados tibetanos no Brasil (aos 16 anos, cruzou a fronteira entre o Tibete e o Nepal, a pé, para fugir de conflitos políticos no seu país), Ogyen refez sua vida na Índia e, depois, no Brasil. “Meu sonho é espalhar a  cultura e a sabedoria tibetana por aqui.” 


Espaço tibet
 



20/08/2018 - 15:05

Conecte-se

Revista Bons Fluidos