Publicidade

Cadernos de receitas de família

O Museu da Imigração, em São Paulo, está reunindo esse acessório para uma exposição temporária

Exposição no Museu da Imigração reúne cadernos de receitas – Divulgação/Museu da Imigração

Aquele
caderno de receitas querido ou surrado, que está há anos na sua família, pode
ir parar numa exposição. O Museu da Imigração, em São Paulo, está reunindo
esses acessórios, que têm valor histórico e ajudam a recontar, por meio das
receitas registradas ali, a passagem do tempo. Em setembro, o Museu organizará
a exposição temporária Migrações à Mesa e trará objetos culinários de
diferentes épocas e também cadernos de receitas de família que, de alguma
forma, têm relação com o movimento migrante no país. Vale exemplares de
diferentes épocas – começo ou meados do século passado –, e de procedência
variada (italiana, síria, africana, oriental, alemã etc). Pode ter sido da sua
mãe, avó, bisavó. O estado do caderno também não é um problema. Valem páginas
manchadas, com recortes de receita, amarelado. Isso porque os organizadores da
exposição entendem que um caderno de receitas “de verdade” fica na cozinha, ao
lado da batedeira, do liquidificador, do fogão, dos ovos, da farinha, do óleo. Se
interessou? Neste primeiro momento é preciso apenas enviar uma foto da capa do
caderno e de algumas páginas do seu miolo e contar, brevemente, a história do
objeto e sua relação com a família. As fotos devem ser mandadas até 30 de março
para o e-mail: [email protected].
Esse material passará por uma seleção e poderá fazer parte da exposição. Uma
honra e tanto.

Publicidade

A
exposição tem curadoria da equipe do Museu e do Minha Mãe Fazia (facebook.com/minhamaefazia),
projeto da jornalista Ana Holanda, que é editora da revista Vida Simples.

Museu da Imigração www.museudaimigracao.org.br