Testeira
  coluna-jamar-tejada   / Saúde e amizade

Amizade e saúde: me diga com quem tu andas, que lhe direi que saúde tens

Na coluna desta semana, Jamar Tejada explicou como as amizades influenciam positiva ou negativamente em nossa saúde e bem-estar e apresentou estudos científicos que provam a importância dos amigos certos

JAMAR TEJADA Publicado quarta 23 junho, 2021

Na coluna desta semana, Jamar Tejada explicou como as amizades influenciam positiva ou negativamente em nossa saúde e bem-estar e apresentou estudos científicos que provam a importância dos amigos certos
Jamar Tejada refletiu sobre a influência das amizades na saúde e bem-estar - Pexels/ Elly Fairytale

Você tem amigos? Estou falando de amigos de verdade. Aqueles amigos que te apoiam, que mesmo distantes estão sempre por perto, prontos para te dar um ombro, uma mão, duas e até mesmo os pés se for preciso! Ah, não podemos esquecer algo muito importante nessa relação: o ouvido, aliás, os dois!

Amigos que realmente se preocupam com a sua saúde física, mental e espiritual e que estão dispostos a lutar por ti como se fosse por eles mesmos?

A amizade é um sentimento de compartilhamento, um mecanismo natural no qual nós humanos dividimos nossas experiências, gostos, necessidades, sentimentos e loucuras -- sem essas trocas a vida seria chata demais. Hoje, esses compartilhamentos sinceros estão cada vez mais escassos porque o tempo está escasso. Para uma amizade realmente florescer, é necessário tempo para amadurecer, adubo, exposição ao sol e rega -- nem pouco, nem muito. 

Amizades durante o isolamento social

Em época de isolamento social, muitas amizades foram colocadas a prova e boa parte se perderam, mas as verdadeiras só fortaleceram. Você já deve ter percebido que seu corpo responde muito à energia da pessoa que está próxima a você, seja um companheiro, seja um amigo.

Se você compartilha sua vida ao lado de alguém que vive reclamando, com certeza você se sentirá esgotado fisicamente; se essa criatura é aquele tipo que te joga para cima, você se sente capaz de enfrentar o mundo; se é um “amigo” que te inveja, você acaba a conversa já com vontade de chorar e com vontade de sorrir quando ele diz “vamos!” e você ainda nem perguntou se “vamos?”!

+++ Evoluir: autoconhecimento é a chave para o processo de crescimento mental, espiritual e físico

Você deve estar pensando que esse é mais um texto que fala de energias e influência do plano astral na nossa vida, só que não! As nossas relações de amizade são sim fatores determinantes na nossa escala de saúde, fato comprovado cientificamente.

Já vou começar com o estudo realizado pela Universidade Harvard, em 1937, aliás o maior estudo já realizado sobre a saúde humana através do psiquiatra George Valliant. Nesse estudo, questionaram aos voluntários: “o que faz uma pessoa ser saudável?”. O curioso é que de acordo com as respostas dos voluntários o que mais influenciava o nível de saúde das pessoas não era a riqueza, a genética, a rotina, nem a alimentação saudável, mas a amizade.

Amizades são indicadores de bem-estar

Parece que os amigos são o principal indicador de bem-estar em nossas vidas. De acordo com esse estudo, ter laços fortes de amizade aumenta nossa vida em até 10 anos e previne uma série de doenças.

Amizade verdade, elixir da longevidade! Pessoas com mais de 70 anos têm 22% mais chance de chegar aos 80 se mantiverem relações de amizade fortes e ativas – e ter amigos ajuda mais nisso do que ter contato com familiares. 

+++ DEPRESSÃO: precisamos falar sobre isso

Existe até uma quantidade mínima de amigos para que você fique menos vulnerável a doenças, segundo pesquisadores da Universidade Duke e o número é quatro. Gente com menos de 4 amigos tem risco dobrado de doenças cardíacas. Isso acontece porque a ocitocina, hormônio que estimula as interações entre as pessoas, age no corpo como um oposto da adrenalina que aumenta o nível de estresse.

A ocitocina reduz os batimentos cardíacos e a pressão sanguínea, o que diminui a probabilidade de problemas cardíacos. Pesquisas feitas nos Estados Unidos constataram que a ocitocina também aumenta os níveis sanguíneos de interleucina, componente do sistema imunológico que combate as infecções. Viu só? Amizade “puxa” um trem de coisas boas!

Novas amizades têm efeitos mais positivos

Ter amigos também faz bem ao coração e a “cabeça”, mas quando se fala de novas amizades é ainda melhor, já que a ocitocina dá o impulso inicial às relações e, depois de algum tempo, cede o lugar para o sistema da memória, que age mais rápido.

Há estudos comprovando que amigos antigos não estimulam a liberação de ocitocina, a não ser quando você os reencontra depois de muito tempo longe, mas também não dê ponto final a velhas amizades!  Por isso, tão importante quanto ter amigos de longa data é fazer novas amizades durante toda a vida.

+++ A busca eterna pelo equilíbrio! Entenda o poder da homeostase para o envelhecimento saudável do organismo

Conforme vamos envelhecendo, fica mais difícil fazer novos amigos.As amizades antigas parecem muito mais fortes e isso tem uma explicação científica! Quando mais jovem se é, mais ocitocina circulante no nosso organismo, logo, maior facilidade de criar relações mais profundas, diríamos que a ocitocina é o hormônio das boas relações!

Pensando na saúde do nosso coração, foi realizado um estudo por dez anos na Universidade Columbia (EUA) que mostrou que nossas emoções, principalmente quando estamos felizes em grupo, influenciam nossos batimentos cardíacos, diminuindo a probabilidade de doenças cardíacas e infarto em até 22%.

Outra pesquisa interessante, realizada por 55 anos e monitorando 53 mil pessoas de uma cidadezinha em Massachusetts, tinha como ideia medir os índices de arteriosclerose entre os participantes. Nesse monitoramento existiam dados como quem se casou, se separou, mudou de endereço, quem eram seus melhores amigos, quem parou de fumar, engordou ou perdeu peso, quem dizia estar feliz ou triste.

Amigos costumam copiar comportamentos entre si

Com a ajuda desse projeto, os sociólogos idealizadores Nicholas Christakis e James Fowler perceberam que vários dos principais comportamentos humanos se espalham pelas nossas redes como se fossem virais tendo os amigos como transmissores. Quando uma pessoa se torna gordinha, seus amigos têm 45% mais risco de engordar e amigos de amigos também podem ser afetados. Uma pessoa tem até 20% mais probabilidade de ficar obesa se um amigo do seu amigo ficar, e 10% de risco se isso acontecer com o amigo de um amigo de um amigo.

+++ Leite: mocinho ou bandido? Descubra o lado bom e ruim do consumo deste alimento

Mas por favor essas pesquisas não são motivos para se afastar do seu amigo gordinho. Pensando assim hábitos saudáveis também são contagiantes, você pode contagiar o grupo com boa saúde!

Aí você deve estar pensando que ainda pior se for alguém do seu relacionamento direto como esposo(a), namorado (a) para se tornar obeso, mas não! O risco de seguir o mesmo caminho aumenta somente 37%, ou seja, os amigos têm mais poder sobre as suas atitudes do que qualquer outra pessoa. Os neurônios-espelho são a explicação para isso.

Esses neurônios simulam automaticamente uma ação na nossa cabeça quando vemos alguém executá-la. Nós imitamos inconscientemente alguns gestos e atitudes das pessoas ao nosso redor. Em outro estudo conduzido pela Universidade de Bristol, no Reino Unido, foi relatado que, se seus melhores amigos praticam atividades físicas, as chances de você também sair do sofá são grandes. Então o certo é andar com gente que toma as atitudes certas na vida! Simples assim! :P

Ande com quem te faz bem!

Ainda não se sabe porquê os amigos têm tanta influência sobre nós. Talvez a amizade tenha sido classificada como prioridade absoluta pelo cérebro! É óbvio que assim como amigos trazem felicidade, também podem aumentar suas chances de te deixar numa bad.

Cada amigo triste, segundo esse estudo te coloca 7% mais para baixo. Mas a felicidade, felizmente, é muito mais potente: ter um amigo feliz aumenta a sua chance de ficar feliz em 15,3% – e, a partir dele, cada pessoa alegre contribui com mais 9,8%. A felicidade é contagiante e como dizia Francis Bacon: "A amizade duplica as alegrias e divide as tristezas!".

+++ Carne vermelha: saiba os prós e contras deste alimento na balança da saúde

Ainda falando em saúde, segundo estudos realizados pela Universidade de Chicago (EUA), foi identificado que as pessoas que não possuem uma vida social ativa e são mais solitárias, têm tendência a se sentir mais indefesas, ter noites de sono ruins e sofrer com complicações como estresse e ansiedade, ou seja, a amizade faz com que seu corpo fique mais forte.

A criação da cumplicidade e da confiança entre amigos podem fazer com que esse compartilhamento de sentimentos, quando de forma espontânea, melhore integralmente sua saúde. Uma amizade que não é compartilhada deixa de ser uma amizade por inteiro, para ser uma amizade aos pedaços. Entende-se por uma amizade aos pedaços uma saúde aos pedaços, já que para uma saúde perfeita é preciso boa alimentação, prática de exercícios físicos e amigos em dia. Por isso escolha-os bem, a alegria evita mil males e prolonga a vida!
 

JAMAR TEJADA


Todas as quartas-feiras temos conteúdos exclusivos sobre métodos naturais para cuidarmos da saúde e do corpo... Daquele jeito que nós amamos!

Instagram: @Tejard

Contato: (11) 3063-1333

ACESSEM OUTROS TEXTOS QUE JÁ FORAM AO AR:

+++ Regra simples de educação: A criança que se alimenta bem hoje é o adulto com saúde amanhã!

+++ A idade chega para todos! 10 regras básicas para desacelerar o envelhecimento

 


 

Último acesso: 17 Oct 2021 - 09:33:46 (1045210).