comportamento   / Saúde mental

Ainda conseguimos ser positivos na pandemia? Psicóloga dá dicas valiosas; confira

A psicóloga Alessandra Augusto foi a responsável por conversar com a Bons Fluidos sobre o assunto; a profissional pontuou como manter a saúde mental em dia

Maria Fernanda Favoretto Publicado segunda 19 abril, 2021

A psicóloga Alessandra Augusto foi a responsável por conversar com a Bons Fluidos sobre o assunto; a profissional pontuou como manter a saúde mental em dia
Ainda conseguimos ser positivos na pandemia? Psicóloga dá dicas; confira - Freepik / karlyukav

Com tantas notícias ruins relacionadas à pandemia da Covid-19, principalmente no Brasil, é praticamente uma missão impossível manter a positividade e o bom humor no dia a dia.

A psicologa Alessandra Augusto, também terapeuta cognitiva comportamental e neuropsicopedagoga, conversou com a Bons Fluidos e mostrou que existem, sim, maneiras de exercitar o bem-estar e deixar as energias positividas fluirem, mesmo após um ano convivendo com o vírus. Para isso, a profissional listou seis passos básicos. Confira quais são.

+ VEJA: Insônia na terceira idade? Quase 50% da população idosa sofre desse mal

+ VEJA: Vista cansada? Médico indica série de exercícios usando uma CANETA para estimular os olhos e melhorar a visão

1º Passo - Desintoxicação da internet e da informação

Algumas atitudes que podemos ter para conseguir perceber que existem pontos positivos mesmo em meio a situações que nos levam a pensar de forma negativa, há de se fazer necessário. Como? Eu peço sempre para ampliar essa percepção, expandir os horizontes. Quando eu afunilo muito o meu olhar, eu acabo percebendo somente aquilo que me salta aos olhos.

No momento, o que está nos saltando os olhos são mortes, adoecimentos, doenças, perdas, ou seja, eu estou sendo levado a pensar de forma negativa. Eu percebo o negativo, eu penso negativo, eu tenho sentimentos e emoções negativas. Como reverter isso? Eu vou me alimentar, sim, de coisas positivas. Eu vou evitar estar me alimentando diariamente de notícias negativas. Nós chamamos isso de uma desintoxicação da internet e da informação. Eu vou me informar daquilo que me cabe. Eu vou contribuir de outra forma: me cuidando, voltando a atenção para mim e para o meu núcleo familiar (lembrando que a socialização através de aglomerações não é cabível).

2º Passo - Ser grato pelas sutilezas do dia a dia

Outra pontuação muito importante é a gratidão. O fato de estarmos aqui conversando, ouvindo, escrevendo, já é uma forma de você ser grato. Quando praticamos a gratidão, nós trazemos pensamentos positivos. Mas não é somente agradecer ao dizer 'obrigado pela minha vida'. É uma gratidão em conjunto com uma reflexão. Quando acordamos pela manhã, devemos ser gratos por mais um dia, por poder despertar, pedindo que a gente possa usar esse dia da melhor forma possível. Eu vou ser grato por conseguir contemplar o céu, eu vou ser grato por poder me alimentar, vou ser grato por ter o meu alimento, eu preciso ser grato pelo simples, pelo pouco, pelo pequeno. A gente costuma fazer referência à gratidão no muito, e aí deixamos de perceber as sutilezas.

3º Passo - Valorizar os laços (mesmo à distância)

Passamos o último Natal e o último Ano Novo apreensivos, porém, em família. Percebemos assim o quanto desperdiçávamos não só o tempo, mas o valor a união familiar, aos amigos, a uma simples ligação. Utilizamos desses meios que nós temos, como a internet juntamente às redes sociais, para resgatar amizades antigas, ter contato com os parentes. Isso, sim, é perceber as coisas de uma forma positiva. Ainda é tempo de fortalecer e valorizar seus laços.

4° Passo - Ponha em prática a sua crença

Ponha em prática a sua crença, não importa qual seja. Nós precisamos nos ancorar. Ter crenças funcionais, ou seja, positividas, é muito importante, pois é através das nossas crenças que nós sentimos essa sensação de proteção, sensação de segurança, uma sensação de que tudo vai dar certo. Quando eu acredito que a vacina vai ter efeito ou que esta fase está abacando, eu gero pensamentos bons. Quando eu tenho a crença que eu tenho um ser ou uma entidade maior, uma força maior do que a minha, eu entendo que toda a demanda não depende apenas do meu movimento, eu saio do centro das coisas e fico mais leve.

5° Passo - Organize seu tempo a curto prazo

O que eu faço com o meu tempo? Como eu estou usando o meu tempo? Será que eu estrou empregando minha energia no lugar adequado? É de forma equilibrada? Estas são algumas reflexões que eu levo para o consultório. Mas para além do consultório, esta é uma prática que deve ser feita todos os dias. Questione-se e organize-se. Nós pontuamos neste momento para que você não se planeje muito a frente, não faça planos para daqui a um ou dois anos. Vamos viver o presente! O que eu faço com o meu tempo HOJE? Trabalho, filhos, alimentação, exercícios, dentre outros cuidados pessoais são alguns dos pontos que devem constar na sua agenda. Foque em organizar seu dia, sua semana.

6° Passo - Cuidar da saúde mental

Sem saúde mental, o indivíduo adoece, paralisa. Afundamos na depressão, na ansiedade, nas fobias. É preciso cuidar da saúde mental com seriedade. Além de você, todos os que estão a sua volta vão perceber, vão desfrutar de sua saúde mental em equilíbrio. Procure um profissional e tenha por hábito práticas saudáveis. Uma boa noite de sono também é indispensável. Ter equilíbrio emocional para lidar com as demandas do dia a dia é essencial.


Alessandra Augusto é formada em Psicologia, Palestrante, Pós-Graduada em Terapia Sistêmica e Pós-Graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental e em Neuropsicopedagogia. É a autora do capítulo “Como um familiar ou amigo pode ajudar?” do livro “É possível sonhar. O Câncer não é maior que você.

Último acesso: 16 May 2021 - 15:26:22 (1044789).