Publicidade

Low poo, eu digo sim

A consultora de imagem e blogueira Carla Vila Verde é adepta da onda que recomenda menos química nos cabelos

A blogueira Carla Vila Verde é adepta do low poo, técnica que recomenda o uso de menos xampu – Divulgação

Para deixar a rotina de cuidados pessoais mais natural e
simples, tem gente lavando o cabelo com bicarbonato de sódio, ervas e até
vinagre. Há também os que preferem apenas espaçar as lavagens e usar xampus
convencionais livres de determinadas substâncias, como os sulfatos. Conhecidos
por no poo e low poo, os métodos foram popularizados pela cabeleireira inglesa
Lorraine Massey e estão ganhando adeptos também no Brasil.

Publicidade

“Eu resolvi usar o low poo pra assumir os cachos e ter um
cabelo bonito. Eu vinha de um processo com muitos relaxamentos, mas assim que
engravidei parei com a química. Quando meu filho nasceu, resolvi cortar bem
curto. Quando o cabelo começou a crescer, eu descobri, na internet, uma linha
de produtos para low poo específica para cabelos crespos. Comprei um kit da
marca e usei todos os produtos uma vez. Achei o tal xampu super estranho porque
não fazia espuma! Mas adorei o resultado. O cabelo parece mais leve e
hidratado. Não preciso mais ficar colocando um monte de silicone e óleos
finalizadores. Olhando as fotos de antes e depois de começar o processo não
vejo mudanças estéticas, mas o toque mais macio e a facilidade de cuidar do
cabelo são sensíveis”, diz a consultora de imagem e blogueira Carla Vila Verde ,
31 anos, de São Paulo. Ela foi entrevistada para a reportagem “Cuide com Carinho”, publicada na revista Bons Fluidos de junho, que acaba de chegar às bancas e aprofunda, com a ajuda de especialistas, os prós e os contras dessa tendência de cuidados com os cabelos sem xampu.