Publicidade

Os primeiros mil dias

Filme que retrata a importância do carinho no início da vida estreia no NEtflix, iTunes e Google Play

O começo da vida – Divulgação Maria Farinha Filmes

Uma das maiores
descobertas da neurociência nos últimos anos é a constatação de que os bebês se
desenvolvem não apenas a partir de seu DNA, mas da combinação entre sua carga
genética e as relações com aqueles que os rodeiam bem no comecinho da vida. O
documentário O Começo da Vida, dirigido por Estela Renner (Muito Além do
Peso e Criança, a Alma do Negócio) e produzido pela Maria Farinha Filmes, explora
justamente essa fase e retrata o impacto dos primeiros anos de vida no
desenvolvimento cognitivo, social e emocional das crianças.

Publicidade

 

Com estreia marcada para
este primeiro de junho no Netflix, iTunes e Google Play, o filme conta com o
depoimento da modelo Gisele Bündchen e do Prêmio Nobel em Economia James
Heckman, que resume “cuidar dos bebês é o melhor investimento que pode ser
feito na humanidade”.  

 

Estela ainda entrevista
especialistas e visita famílias das mais diversas culturas, etnias e classes
sociais, debate licença maternidade, coparentalidade, pobreza, direitos das
crianças, violência e negligência, fornecendo uma base única de compreensão no
desenvolvimento da primeira infância. “Lembranças emocionais, tanto para o bem quanto para o mal,
têm um peso muito maior durante este período, que é um tempo de formação,
criação e estruturação dos indivíduos”, diz a cineasta.

Publicidade

  

O Começo da Vida, 90
minutos, estreia 1 de junho no Netflix, iTunes e Google Play

Publicidade

Para saber mais, clique aqui.

Publicidade