bem-estar   / Saúde feminina

A chegada da menopausa: confira maneiras de passar pelo período com mais bem-estar

No Dia Mundial da Menopausa, especialista fala sobre alternativas para minimizar os efeitos colaterais dessa transição

Ana Júlia Resende com supervisão de Marina Pastorelli Publicado segunda 18 outubro, 2021

No Dia Mundial da Menopausa, especialista fala sobre alternativas para minimizar os efeitos colaterais dessa transição
Dia Mundial da Menopausa: saiba como passar por esse período com mais bem-estar - Freepik/ @shurkin_son

O dia 18/10 é considerado o Dia Mundial da Menopausa, data criada para auxiliar e alertar sobre os impactos dessa transição no corpo das mulheres. O ciclo pode causar ao organismo feminino diversos efeitos colaterais, principalmente insônia, ondas de calor noturnas - chamadas de fogachos -, falta de lubrificação vaginal, alteração na libido, irritabilidade e suor excessivo. 

Endocrinologista pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) e professora na Universidade Nove de Julho, a Dra. Lorena Lima Amato esclarece sobre os principais efeitos colaterais do climatério - o período que antecede a última menstruação.

+++ Síndrome do ninho vazio: psicanalista fala sobre como lidar com a partida dos filhos

“A insônia pode ser causada tanto pelas alterações dos níveis hormonais quanto pelos fogachos que ocorrem mais frequentemente à noite e atrapalham o sono da mulher. Por isso, o endocrinologista entra com orientação de higiene do sono e reposição hormonal, caso não haja contraindicações.”

A especialista explica que o estilo de vida saudável é fundamental para amenizar esses impactos da menopausa. A junção dessas técnicas com o acompanhamento médico é necessária para que essa transição do corpo da mulher seja o mais segura possível, evitando até mesmo complicações cardiovasculares.

+++ Em qual idade somos mais felizes? Pesquisa aponta idade considerada o auge da felicidade

“Ter um estilo de vida o mais saudável possível, buscando equilíbrio em todos os pilares da medicina do estilo de vida, como: nutrição, atividade física, boa qualidade do sono, evitar o uso de cigarro, álcool, ter bons relacionamentos e manejo do estresse podem ser um grande aliado para minimizar os impactos da menopausa. Mas, se tudo isso não ajudar, busque ajuda profissional e considere a terapia de reposição hormonal”, orienta a endocrinologista.


Sobre a Dra. Lorena Lima Amato

A especialista é endocrinologista pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), com título da Sociedade Brasileira de Endocrinologia (SBEM) e endocrinopediatra pela Sociedade Brasileira de Pediatria. É doutora pela USP e professora na Universidade Nove de Julho.

Último acesso: 04 Dec 2021 - 02:00:07 (1045866).