Testeira
  coluna-cigana-kelida   / Amarração do amor

Amarração amorosa: é uma boa ideia ou grande furada?

Na coluna desta semana, Cigana Kelida explicou a origem das amarrações amorosas, o objetivo deste ritual e listou argumentos para explicar se a prática é boa ou ruim

CIGANA KELIDA Publicado terça 31 agosto, 2021

Na coluna desta semana, Cigana Kelida explicou a origem das amarrações amorosas, o objetivo deste ritual e listou argumentos para explicar se a prática é boa ou ruim
Cigana Kelida explicou se amarrações amorosas são boas ou não - Unsplash/ Pablo Heimplatz

Quem já sofreu ou sofre por amor, sabe que a desilusão e dor da perda é uma das piores sensações que um ser humano pode experimentar. Uma grande mentora minha sempre diz: “Não ensinaram o ser humano a amar e ser amado. O amor é um aprendizado novo.” E ela tem razão, em um passado não muito distante, os casamentos e relacionamentos eram por conveniência. Muitos casamentos foram arranjados, amores e ilusões destruídas.

Quantas de nossas ancestrais ou nossos ancestrais não conheceram o verdadeiro amor? Não tiveram a oportunidade de se relacionar com alguém que de verdade tocava o coração. As moças logo aprenderam as simpatias e amarrações com Santo Antônio, São Cipriano, as benzas, rezas e por aí vai, tudo para prender e ter para si o amor da pessoa amada.

Nos tempos antigos, andavam-se quilômetros para namorar uma moça ou um rapaz, e a distância que muitas vezes era percorrida a cavalo, charretes e carros não muito potentes, poderia levar dias. Com essa distância as orações e mandingas das moças e a fé garantiam sempre o namorado por perto e com os pensamentos sempre na amada.

+++ História Cigana: o que as linhas da sua mão dizem sobre você?

Não pense que apenas as moças recorriam aos santos e entidades para que seu amor não tivesse interesse em outra pessoa, os rapazes também davam de presentes lenços, anéis, perfumes, sedas, laços e chapéus enfeitiçados ou benzidos.

Cultura estrangeira

Até aqui, falamos apenas de nosso Brasil ou de países onde a mulher adquiriu liberdade e direitos. Em alguns países muçulmanos, que fazem divisa com a África, as mulheres não possuem direito de escolha, muitos casamentos são arranjados ainda em XXI e após o casamento ela passa a pertencer à família do marido.

Uma vez que o marido tem a decisão da separação, essa mulher é expulsa de sua casa e acreditem: ela não pode voltar a sua família e ninguém pode lhe dar abrigo, comida. Ela vai apenas com a roupa do corpo, morar na rua. Ela perder o direito de tudo, inclusive dos filhos. Em alguns costumes, caso o homem decida casar-se novamente, os filhos vão para rua com mãe. É um absurdo ver e saber de tal informação.

Sem escolha e sabendo de um futuro incerto, essas mulheres recorrem à magia para manter seus casamentos, algumas viajam antes do casamento a África para amarrar seu futuro esposo e garantir um futuro mais “segura”. E a magia muitas vezes é feita com bonecos e rezas, magia essa que pratico devido aos aprendizados ancestrais.

+++ 3 Rituais com ingredientes caseiros para energizar sua vida

Magias ancestrais

Algumas pessoas julgam as magias de amor como negativas, destrutivas, quem as fazem é uma pessoa má ou sem princípios. Só que essas magias são ancestrais e muitos de nós podemos ter nascidos advindos de uma oração de nossa bisa, biso, avó, avô ou até mesmo mãe e pai.

O termo amarração amorosa é uma expressão popular e comercial, que dá a ideia de ter alguém amarrado e escravizado a algo ou alguém. Antigamente, muitos recorriam à linha negativa para tal feito e por isso podiam trabalhar com vida de outra pessoa.

Mas, pense bem, se nossas antigas ancestrais, benzedeiras que só, conseguiam em nome de Jesus fazer uma amarração ou um encantamento. Temos a dual ideia que cada um faz a atua na linha que mais se enquadra em sua personalidade.

Não podemos tosar a liberdade de escolha de uma pessoa que deseja lutar pela sua felicidade, ou de uma mulher que está lutando apenas pela sua sobrevivência. De fato, os julgamentos na magia são grandes e o motivo e o desconhecimento da história da magia e como ela age.

Então o que sempre digo é: vai te fazer bem? Você quer fazer o bem o outro? Vamos deixar a espiritualidade trabalhar e assim a felicidade chegará de forma clara e feliz.

A magia existe e está no mundo para quem deseja utilizá-la de forma altruísta. 

Paz e Luz, 

KELIDA


Detentora de um dos principais canais do YouTube sobre Espiritualidade com mais de 800 mil inscritos e mais de 60 milhões de views em seus vídeos, Kélida que também é psicanalista, hipnóloga e terapeuta holística reikiana realiza atendimentos online, promove rituais de cura, benzimentos e vigília, de maneira constante e gratuita. Faz previsões, rituais, responde perguntas através do baralho cigano e fala com propriedade sobre conexões entre almas, cartas psicografadas, numerologia e terapias alternativas. Com toda essa bagagem espiritual (bruxa naturalista na linhagem de São Cipriano por tradição familiar) e profissional (formada em psicologia), a mística espiritualista atua unindo corpo, mente e espírito sempre com um pouco de magia. www.ciganakelida.com

Instagram: @Kelidaoficial

 

Último acesso: 26 Oct 2021 - 21:43:59 (1045644).