Testeira
  coluna-jamar-tejada   / Cogumelos x câncer

Cogumelos: conheça os benefícios anticâncer destes fungos com superpoderes

Na coluna desta semana, Jamar Tejada comentou os benefícios dos diferentes tipos de cogumelos e apresentou estudos científicos que associam esses fungos no tratamento contra o câncer

JAMAR TEJADA Publicado quarta 4 agosto, 2021

Na coluna desta semana, Jamar Tejada comentou os benefícios dos diferentes tipos de cogumelos e apresentou estudos científicos que associam esses fungos no tratamento contra o câncer
Conheça os benefícios dos cogumelos e entenda como ele pode ser um aliado da saúde - Unsplash/ Alexandre Dzyuba

Cogumelo não é vegetal! Cogumelo é o nome comum dado às frutificações de alguns fungos dos filos Basidiomycota e Ascomycota, pertencentes ao Reino Fungi. Eles são seres vivos que contêm uma ampla variedade de formas, cores e tamanhos. Quem nunca se fascinou por eles? Cogumelos envolvem medo, mistério, magia, loucura e até preconceito!

No livro de Lewis Carrol, Alice no País das Maravilhas, Alice conversa com uma lagarta que está em cima de um chapéu de um cogumelo avermelhado com pequenas marcas brancas fumando um narguilé, um cogumelo do tipo Amanita muscaria. A personagem principal fala sobre sua crise de identidade relacionada as mudanças de seu tamanho. A lagarta explica a Alice que comer um dos lados do cogumelo a fará crescer e a do outro lado a fará diminuir! É claro que Alice experimenta os dois lados do cogumelo!

Amanita muscaria são cogumelos tóxicos e pequenos, entre 5 e 20 centímetros de altura, com um estipe (caule) branco e píleo (chapéu) e sua toxicidade é associada a seu potente efeito alucinógeno pelo muscimol e o ácido ibotênico nele encontrados. Essas substâncias despertam alucinações sinestésicas, mistura de sensações perceptivas e alucinações visuais como micropsia e macropsia, em que os objetos ao redor se tornam menores ou maiores. Preciso explicar o que aconteceu com Alice?

Estima-se que existam mais de 1,5 milhões de espécies de fungos no qual apenas cerca de 100 mil (7%) espécies foram descritas. Existem, no mínimo, 700 espécies de fungos comestíveis. 50 a 200, com propriedades medicinais e, 50, espécies venenosas. No Brasil, os fungos de interesse comercial são representados na maioria pelas espécies Agaricus bisporus (Champignon de Paris), Lentinus edodes (Shiitake), Pleurotus ostreatus (Cogumelo Ostra) e Agaricus sylvaticus (Cogumelo do Sol).

Na minha coluna de hoje não escreverei sobre o poder alucinógeno de alguns cogumelos que, aliás, podem ser muito benéficos! Sim! Há vários estudos dos efeitos dos cogumelos para tratamento de ansiedade e depressão, mas esse é assunto para outra pauta. Nesse texto, eu gostaria de falar sobre a ação de certos cogumelos no tratamento de câncer.

+++ Evoluir: autoconhecimento é a chave para o processo de crescimento mental, espiritual e físico

Cogumelos no tratamento contra câncer

Apesar de parecerem estruturas tão simples, cogumelos representam uma incrível fonte alimentar. Eles contêm carboidratos, proteínas, lipídios em baixa concentração e são ricos em vitaminas do tipo B1,B2, B12, D, niacina e ácido pantotênico, entre outros. Dentre as substâncias bioativas com propriedades farmacológicas identificadas, podemos citar as glucanas, proteoglucanas e arginina, isoladas de inúmeras espécies do que classificamos como fungos medicinais.

Esse efeito antitumoral é atribuído à restauração e melhora da resposta imunológica através da estimulação da imunidade celular pelos polissacarídeos que estão presentes na composição dos cogumelos. Além disso, seu alto valor nutricional pode reduzir as deficiências nutricionais, bem como melhorar a qualidade de vida de quem faz uso. 

Não são todas as espécies que tem substâncias com ação antitumoral e anti-inflamatória, que fique bem claro! Não basta comer aquele strogonoff com champignon para estar protegido do câncer! O Agaricus blazei Murril ou sinomínia Agaricus sylvaticus conhecido no Brasil como Cogumelo do Sol ou Cogumelo Piedade, foi introduzido no Japão, onde é conhecido como Himematsutake, Agarikusutake ou Kawarihiratak. Ele é largamente utilizado em vários países do Oriente como cogumelo comestível, considerado como alimento funcional na forma de extratos medicinais.

A infusão de cogumelos é uma das práticas mais populares da medicina tradicional chinesa relacionada à prevenção ou ao tratamento de várias doenças, no qual a forma mais comum para o seu preparo é a infusão e fervura do fungo desidratado, o que não é lá muito saboroso, particularmente prefiro e faço uso de cápsulas adquiridas em farmácia de manipulação, onde são comercializados como nutracêuticos, não medicamentos. Nutracêutico é uma classificação para um tipo de suplemento alimentar que contém em sua composição compostos bioativos que foram extraídos dos alimentos e que possuem benefícios para o organismo.

Acredita-se que a principal substância que responde pelos atributos funcionais desses  fungos medicinais são as betaglucanas associadas a proteínas e o ergosterol. As betaglucanas são fibras alimentares solúveis capazes de atuar eficazmente na redução do colesterol e de outros lipídeos plasmáticos, que também aumentam as funções imunológicas através do estímulo à expansão clonal de células T, Natural Killer(NK), linfócitos B e células complementares.

Além disso, esses cogumelos também elevam o número de macrófagos e monócitos, promovendo a proliferação e/ou produção de anticorpos e de várias citocinas e, dessa forma, evitam a regeneração e a metástase do câncer. Em pacientes com câncer de cólon e outros carcinomas, a ação de proteoglucanas extraídas de fungos medicinais aliada à quimioterapia foi capaz de prolongar o tempo de sobrevida e restaurar sua imunologia. Isso não é magnífico?

Os efeitos atribuídos aos cogumelos medicinais do gênero Agaricus (A. bisporus, A. blazei, A. sylvaticus e outros) são vários. Além dessa atuação na prevenção de tumores malignos ou no auxílio ao tratamento do câncer possuem atividade como imunomoduladores atuando na prevenção da gripe e outras viroses, na redução dos níveis de colesterol, como bactericida, liberador de óxido nítrico, dentre outros. 

+++ Antioxidantes: a ferramenta de batalha contra o enferrujamento do organismo

Cientistas da Universidade da Geórgia, nos Estados Unidos, descobriram que cogumelos venenosos do sudoeste da China carregam uma molécula chamada de verticillin A que, ao ser combinada a medicamentos antitumorais, melhoram seu poder de ação contra a área dominada pelo câncer. Esse ativo, diminui a resistência das células cancerosas ao tratamento, com o tecido mais vulnerável, os fármacos conseguem cumprir melhor seu papel: o de induzir a autodestruição das unidades defeituosas. 

Cientistas da Universidade Penn State, nos Estados Unidos, avaliaram 17 estudos sobre câncer publicados entre 1966 e 2020, envolvendo mais de 19.500 pacientes e constataram que quem ingeria 18 gramas de fungos comestíveis por dia, de 1/8 a 1/4 de xícara, tinha um risco 45% menor de enfrentar um tumor em relação aos que não cultivavam o hábito.

Pensando em quantidades quando se fala em auxílio no tratamento anticâncer, alguns autores sugerem a recomendação diária de Agaricus sylvaticus de 1,5 a 3g por dia variando com a necessidade individual de consumo. Esta quantidade propõe um auxílio na qualidade de vida para o ser humano com câncer. Lembrando que é preciso consumir regularmente e se lembrar de que um alimento não faz milagre sozinho!

No Brasil existem vários cogumelos comercializados como nutracêuticos, dentre eles o Agaricus sylvaticus (cogumelo do sol) que foi identificado na década de 70 na região de Tapiraí tendo sido posteriormente levado para cultivo no Japão. A grande maioria dos cogumelos medicinais do Brasil é exportada para o oriente, onde o comércio desses produtos é livre, graças ao prestígio da experiência milenar desses povos e às pesquisas em desenvolvimento. Estima-se que aproximadamente 20 toneladas de Agaricus blazei são produzidos por ano, na qual uma grande porcentagem tem sido exportada para o Japão, EUA e Coreia, para uso exclusivo no tratamento de combate ao câncer. 

+++ Vegetariano, vegano, veggie! Quais as diferenças, os benefícios e malefícios destes estilos de vida

O consumo dos cogumelos citados de forma alguma substituem o tratamento médico quimioterápico, mas são mais uma possibilidade de ajuda quando se pensa em qualidade de vida na batalha contra essa doença tão avassaladora. Se tiver interesse em consumi-lo, seja como nutracêutico ou mesmo na forma de infusão, consulte seu médico, pois toda atenção é válida quando o que está em risco é sua saúde! Tenha fé em Deus, tenha fé na vida! Você já está curado!

JAMAR TEJADA

Fontes:
O Uso Terapêutico de Cogumelos no Câncer

Efeitos da suplementação dietética com cogumelos Agaricales e outros fungos medicinais na terapia contra o câncer

COGUMELOS COMESTÍVEIS DA ORDEM AGARICALES: ASPECTOS NUTRICIONAIS E ATIVIDADE FARMACOLÓGICA NO CÂNCER


Todas as quartas-feiras temos conteúdos exclusivos sobre métodos naturais para cuidarmos da saúde e do corpo... Daquele jeito que nós amamos!

Instagram: @Tejard

Contato: (11) 3063-1333

ACESSEM OUTROS TEXTOS QUE JÁ FORAM AO AR:

+++ Amizade e saúde: me diga com quem tu andas, que lhe direi que saúde tens

+++ Carne vermelha: saiba os prós e contras deste alimento na balança da saúde

Último acesso: 17 Oct 2021 - 08:31:52 (1045486).