Roubada há 46 anos, imagem bíblica é recuperada e devolvida à igreja em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro

A obra que representa Betsabá, esposa do rei Davi e mãe do rei Salomão, foi roubada no ano de 1974

REDAÇÃO BONS FLUIDOS Publicado quarta 30 setembro, 2020

A obra que representa Betsabá, esposa do rei Davi e mãe do rei Salomão, foi roubada no ano de 1974
Imagem roubada há 50 anos é recuperada e devolvida à igreja no Rio de Janeiro - Reprodção / Iphan/ Divulgação

Uma escultura roubada no ano de 1974 em uma instituição católica do Rio de Janeiro finalmente foi encontrada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a Polícia Federal nesta última quarta-feira, dia 30 de setembro.

A imagem que representa Betsabá, também chamada de Betsabé, ou até mesmo Bate-Seba, de acordo com a narrativa bíblica, rainha consorte de Israel como uma das esposas do rei Davi e mãe do rei Salomão.

+ VEJA: No Dia do Surdo, Regina Casé compartilha vídeo ao lado de filha Benedita e dá aula sobre representatividade; assista

Segundo informações da revista Veja, a obra que pertencia ao acervo da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar, localizada em Duque de Caxias, município do estado do Rio de Janeiro, constava na lista de bens procurados pela Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) desde o ano de 2016.

A Mitra Diocesana de Duque de Caxias, responsável pela Igreja, foi a pioneira na resolução do caso, uma vez que a equipe de historiadores e restauradores da instituição conseguiu identificar a imagem de Betsabá em um catálogo de obras de arte em uma coleção privada na cidade de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais.

O Ministério Público e a Polícia Federal, a partir dai, foram acionadas e deram início às denúncias e investigações do crime que completa 46 anos em 2020.

+ VEJA: 27 de setembro é comemorado o Dia de São Cosme e Damião; confira 3 orações para os Santos gêmeos

Datada da primeira metade do século XVIII, a escultura de 1,20 metro, durante o tempo em que ficou fora da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar, foi designada como uma obra de Aleijadinho, importante escultor, entalhador e arquiteto do Brasil colonial. Porém, o que a Mitra Diocesana esclarece é que o paradeiro, na verdade, é desconhecido. Vale lembrar que todo o acervo desta instituição católica de Duque de Caxias foi tombado no ano de 1938.

Último acesso: 24 Sep 2021 - 00:14:05 (1043532).