Publicidade

Cestos, chamados de bogoió, ganham espaço na decoração. Saiba mais!

Marcelo Rosenbaum recupera e faz brilhar a delicada cestaria do interior do Piauí

Bogoió – Divulgação
Feitos de palha de carnaúba por artesãs de Várzea Queimada, no Piauí, os cestos (chamados de bogoió na região) serviam no passado para guardar mantimentos. Com o passar dos anos foram perdendo a função e sendo deixados de lado. Até o projeto A Gente Transforma, iniciativa do designer Marcelo Rosenbaum, entrar em ação. Os cestos foram resgatados, redimensionados e ganharam um processo de produção padronizado. 
Além de novos usos – para decorar ou guardar o que for necessário, como brinquedos. “Queremos gerar renda, dignidade aos produtores e ajudar a preservar as raízes culturais”, diz Rosenbaum. 
Bogoió 
(60 cm x 60 cm) 

Publicidade