Publicidade

Já ouviu falar que a alma humana pesa 21 gramas? Conheça a verdadeira origem desta teoria

O médico responsável por lançar esta tese foi Duncan MacDougall; confira a matéria

Já ouviu falar que a alma humana pesa 21 gramas? Conheça a verdadeira origem desta teoria – PxHere

É impossível definir de uma maneira concreta o que é a alma humana. Culturalmente, entendemos que é uma energia divina, algo além da matéria, do corpo e dos cinco sentidos. Porém, é essencial para a vitalidade humana. Se tiramos a alma do corpo, desmoronamos, e é assim que a morte se caracteriza.

Publicidade

A maneira como as sociedades, culturas e religiões lidam com a forma da existência da alma é variável. Para os que desacreditam dela, uma manchete do jornal americano The New York Times comprovou o inesperado: “A alma tem peso, diz um médico.”

Quem é este médico? Como comprovou?

O doutor da manchete citada era Duncan MacDougall, nascido na cidade de Glasgow, Escócia, no ano de 1866. Se mudou para Massachusetts, nos Estados Unidos, aos 20 anos de idade. Se formou em Medicina na Universidade de Boston e trabalhou como voluntário em um hospital para pacientes incuráveis na cidade de Haverhill.

+ VEJA: Astronauta Jeanette Epps será a primeira mulher negra a embarcar para missão na Estação Espacial

Publicidade

Na Casa da Tuberculose Cullis, alguns artefatos irrelevantes foram barganhados por um comerciante, responsável pelo local, que comprava da China. Dentre eles, uma balança de plataforma padrão Fairbanks. Com o objeto até então considerado inútil a sua disponibilidade, MacDougall teve a brilhante ideia de pesar a alma humana.

Sua meta era analisar “se a saída da alma do corpo eram acompanhada por alguma manifestação que pudesse ser registrada por algum meio físico”, segundo matéria publicada no veículo novaiorquino.

O médico partiu da premissa de que a alma deixa o corpo assim que ele falece. Lembrando que o objetivo da pesquisa não era puramente analisar se a alma humana existe ou não. Para isso, ele colocou uma estrutura leve sobre em balanças delicadamente equilibradas, sensíveis a dois décimos de onça, unidade de medida que equivale a 28,3 gramas.

Publicidade

Neste mesmo local, eram encaminhados os pacientes em estado terminal que, antes, durante e após o processo de morte, tinham suas variações de peso cuidadosamente analisadas. MacDougall levava em consideração em seus cálculos as perdas de fluidos corporais, suor, urina e gases, como oxigênio e nitrogênio.

Afinal, quanto pesa a alma humana?

Ao final de seu primeiro processo, foi determinado que “um peso de 0,5 a 1,25 onça deixa o corpo no momento da morte […] No instante em que a vida cessa, a bandeja na balança oposta caiu com velocidade surpreendente, como se algo tivesse deixado repentinamente o corpo”, explicou o doutor.

Publicidade

+ VEJA: Síndrome de Burnout: médico aponta os principais sintomas e como evitar que ela comprometa a qualidade de vida

Porém, nem tudo saiu como o esperado. MacDougall e sua equipe tiveram algumas dificuldades para afirmar o peso da alma. 

Em dois casos posteriores, as pessoas não puderam ser consideradas para os resultados, pois as balanças não estavam ajustadas perfeitamente. Em outro, o paciente morreu quase cinco minutos depois de ser colocado na balança. Em alguns, houve uma queda de peso imediata, seguida de um aumento inesperado.

Publicidade

Além disso, a hora exata da morte ainda era um problema para os profissionais, uma vez que a precisão naquela época não era algo possivelmente concreto.

Consequentemente, MacDougall terminou seus estudos afirmando que seu relatório final foi uma avaliação preliminar, mas que mais pesquisas seriam necessárias. Mesmo assim, a divulgação do experimento do médico conquistou o público. Por isso, a ideia de que a alma humana pesa 0,75 onça, o equivalente a 21 gramas, registrado no primeiro caso avaliado pelo doutor, continua valendo.