Meditação para crianças: psicólogo dá 5 dicas de como começar e reforça que prática pode ajudar no aprendizado

O psicólogo Pedro Braga Carneiro ressaltou porquê pode ser importante incluir a meditação na vida dos pequenos

Redação Bons Fluidos Publicado terça 31 março, 2020

O psicólogo Pedro Braga Carneiro ressaltou porquê pode ser importante incluir a meditação na vida dos pequenos
Como ajudar crianças a começarem na prática da meditação - Piaxbay

No momento de prevenção e cuidados com a proliferação do novo Coronavírus (Covid-19), muitos pais e responsáveis estão com os filhos em casa. O período pede a organização da rotina e dos momentos de lazer em família.

A meditação pode ser uma aliada de toda família nesses dias, pois contribui com o aprendizado, foco e atenção, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). A prática da meditação auxilia o desenvolvimento socioemocional e contribui no processo de aprendizagem.

Para o psicólogo do Marista Escolas Sociais, Pedro Braga Carneiro, a atividade pode ajudar os estudantes neste momento.

“Com tantos estímulos à nossa volta, uma pausa na rotina, um momento de tranquilidade e o silêncio podem ser necessários para que a criança e o adolescente procurem entender esse período pelo qual passamos”, revela.

 Para meditar em família, o psicólogo dá dicas de como realizar a atividade em casa

1) Organize um horário

Inclua na rotina e separe um momento antes de realizar as atividades escolares, ou os momentos de lazer, por exemplo.

2) Vá aos poucos

É importante respeitar o tempo da criança, no início comece com poucos minutos, e vá aumentando conforme o hábito for ganhando força. A meditação não deve ser uma imposição, mas sim uma atividade confortável. Os adolescentes podem fazer perguntas antes mesmo de começar, é importante responder com cuidado todas as suas dúvidas.

3) Respiração

Ao fechar os olhos em um ambiente confortável, ensine as crianças a perceberem sua respiração e explique como ela é importante para a nossa qualidade de vida.

4)  Silêncio

No começo pode ser desconfortável e, por isso, respeitar os limites das crianças  e adolescentes é importante. Mostrar que ficar em silêncio pode contribuir para que ela estude, brinque e corra com mais tranquilidade ao longo do dia.

 5)  Partilhe

Depois da meditação, é importante conversar, tirar as dúvidas e perguntar como eles se sentiram, sempre incentivando para a prática no próximo dia. 

Último acesso: 25 Oct 2020 - 19:05:32 (1042475).