Estudante da USP descobre 25 asteroides em projeto da Nasa e é premiada

Verena Paccola, de 22 anos, é estudante de Medicina da USP e disse que um dos corpos pode se chocar com a Terra

Bons Fluidos Publicado quarta 12 janeiro, 2022

Verena Paccola, de 22 anos, é estudante de Medicina da USP e disse que um dos corpos pode se chocar com a Terra
Estudante da USP descobre 25 asteroides em projeto da Nasa e é premiada - Reprodução / G1

Estudante de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), Verena Paccola, de 22 anos, participou de um projeto da Nasa e descobriu 25 asteroides. Pelo feito, ela foi premiada pela agência espacial.

Em entrevista ao G1, a jovem disse que um dos corpos pode se chocar com a Terra. Trata-se de um asteroide fraco, que se movimenta na órbita de uma forma muito devagar. Depois dessa descoberta de Verena, estudiosos nos EUA começaram a analisar o tamanho desse asteroide e a possível data de colisão.

Estudante da USP descobre 25 asteroides em projeto da Nasa e é premiada

“Eu ainda não tive tempo de analisar qual dos 25 que é o asteroide fraco, que tem uma órbita diferente do resto. Mas quando eu analisar isso, vai dar para fazer sim o diâmetro, provavelmente, e ter uma ideia da órbita. É porque para definir essas coisas são várias observações no decorrer dos anos, de diferentes partes da Terra, para definir mais coisas dos asteroides”, explicou a estudante, durante a entrevista.

+++ Aposentada resgata bonecas do lixo, restaura e faz doação para crianças carentes em Santa Catarina

Verena explicou que se inscreveu para o projeto da Nasa em 2020, no começo da pandemia, quando estava estudando para o vestibular. Segundo ela, os organizadores do projeto passavam pacotes de imagens de um telescópio do Havai para ela analisar. Com ele, ela conseguia procurar e detectar asteroides por meio de uma programação do software.

“Então, se eu via alguma coisa se movendo, eu fazia uma análise numérica daquele objeto e via se poderia ser um asteroide ou não. Isso gerava um relatório no próprio software, que era enviado para a Universidade de Harvard, que é o centro mundial que analisa esse tipo de coisa, e eles enviavam para a Nasa para ver se era mesmo um asteroide ou não”, explicou ao G1. Nos relatórios que ela fazia, os números batiam e, posteriormente, a Nasa confirmou a existência daqueles asteroides.

+++ Inspiração: avô de 88 anos e neta se formam juntos na faculdade

A estudante foi premiada em Brasília, em dezembro de 2021. Intitulado "Caça Asteroides", o prêmio da Nasa homenageou Verena, que ganhou um troféu diretamente das mãos do coordenador do programa, além de Marcos Pontes, ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações.

Último acesso: 24 Jan 2022 - 04:17:02 (1046505).