Fez história! Com apenas 13 anos, Rayssa Leal se torna a medalhista olímpica mais jovem do Brasil

A atleta ficou em segundo lugar na modalidade street do skate nas Olimpíadas de Tóquio

BONS FLUIDOS Publicado segunda 26 julho, 2021

A atleta ficou em segundo lugar na modalidade street do skate nas Olimpíadas de Tóquio
Rayssa Leal conquista segundo lugar no skate nas Olimpíadas - Ezra Shaw/Getty Images

O Brasil quase parou para ver a estreia do skate feminino nas Olimpíadas de Tóquio neste domingo, 25, que contou com três atletas brasileiras renomadíssimas: Pâmela Rosa (#1 no ranking mundial), Letícia Bufoni (#4 no ranking mundial) e Rayssa Leal (que aos 13 anos ocupa a terceira posição no ranking).

Pâmela e Letícia não se classificaram nas eliminatórias, mas a maranhense Rayssa, "fadinha do skate", chegou à final e competiu com as oito melhores skatistas da modalidade street do skate nas Olimpíadas de Tóquio.

+++ Tóquio 2020: Conheça a história de Naomi Osaka, tenista japonesa que acendeu a pira olímpica

Descontraída, alegre e confiante de si, a jovem não só conquistou o mundo ao mostrar suas habilidades no esporte, como também garantiu a segunda posição no pódio para o Brasil, tornando-se, imediatamente, a medalhista olímpica mais jovem do país.

Até então, Rosângela Santos ocupava a posição por ter ganhado o bronze em Pequim 2008 com 17 anos no 4x100m do atletismo.

Ela também desbancou a nadadora Talita Rodrigues, que disputou o revezamento 4x100m livre aos 13 anos e 11 meses, nos Jogos de Londres, em 1948.

POR QUE "FADINHA"?

Natural de Imperatriz, no Maranhão, Rayssa ganhou destaque em 2015, com apenas 7 anos, quando um vídeo seu fazendo manobras viralizou na internet e ela estava vestindo nada mais, nada menos que uma fantasia de fada.

O registro impressionou fãs do esporte ao redor do mundo e foi compartilhado, inclusive, pela lenda do skate, o norte-americano Tony Hawk.

Em 2019, Rayssa conquistou sua primeira medalha em uma competição internacional e foi vice-campeã mundial, atrás somente de outra brasileira, a Pâmela Rosa. Em 2020, finalizou o mesmo torneio na terceira posição.

Ela é um fenômeno!

 

Último acesso: 30 Nov 2021 - 12:38:59 (1045418).