Publicidade

MINDFULNESS: como a prática ajuda na rotina de exercícios físicos e no esporte de alta performance?

O que Mindfulness tem a ver com a performance nos esportes? É o que Luiza Bittencourt responde neste texto!

MINDFULNESS: como a prática ajuda na rotina de exercícios físicos e na alta performance?
MINDFULNESS: como a prática ajuda na rotina de exercícios físicos e na alta performance? – FREEPIK

Atletas como LeBron James, os tenistas Novak Djokovic e Rafael Nadal, e astros da equipe do Seattle Seahawks já aderiram à prática de Mindfulness associada ao esporte.

Publicidade

É ótimo para a performance esportiva, não só de atletas profissionais (alta performance), mas também os amadores. Você escuta mais seu corpo, percebe melhor sua respiração. E, claro que a meditação colocada na rotina ajuda e muito, mas e quando bate uma ansiedade ou estresse na hora? Você nem sempre poderá parar, sentar e meditar em silêncio.

Além de preparo físico, praticar esportes exige alto nível de concentração, disciplina, autoconfiança e equilíbrio emocional. Para o alto desempenho esportivo, atletas das mais diversas modalidades têm buscado uma nova forma de aperfeiçoar a capacidade de autorregulação emocional, treinando a atenção ao momento presente.

Durante uma partida ou torneio, a vitória ou a derrota dependem muito também do controle emocional, da capacidade de estar inteiramente no aqui e agora.

Mindfulness: esporte de alta performance e treinos diários são beneficiados pela prática

Segundo pesquisas realizadas na Universidade da Califórnia (EUA), é possível elevar o rendimento em competições por meio das práticas meditativas. Atletas que incluem tais práticas em suas rotinas de treinamentos conseguem evitar respostas automáticas e estresse elevado, além de manter o foco em seu desempenho.

Publicidade

Como já contei para vocês, Mindfulness não é só meditação. É viver com mais presença, é estar no momento presente sem julgamentos. Muitas vezes o corpo está em um lugar, mas a mente está em outro. Estamos correndo e pensando no que vamos comer mais tarde, na academia pensando no trabalho e por aí vai…

Nos cursos de Mindfulness, usamos muitas práticas de meditação que envolvem se movimentar de forma consciente. Meditação não é sentar na posição de lótus no chão. Usamos também o corpo como objeto da prática no escaneamento corporal. Existe, inclusive, um protocolo específico (MPeak) voltado para alta performance (para atletas, líderes, artistas, etc.).

E esse prestar atenção no corpo e nos movimentos pode (e deve) ser levado para o resto do seu dia. Assim, tudo que fazemos com presença é de fato uma grande meditação, inclusive o exercício físico.

Publicidade

Alguns estudos já demonstraram que os exercícios físicos regulares também melhoram os níveis de Mindfulness de quem os pratica. Dessa forma, podemos ter ainda mais benefícios: do próprio exercício e os benefícios do aumento dos níveis de Mindfulness.

E quais são? Melhora da atenção, concentração, redução de estresse/ansiedade, lidar melhor com sentimentos e emoções… Melhora da saúde mental de uma forma geral.

Do ponto de vista físico, prevenindo lesões pela melhora da consciência das sensações internas corporais e da qualidade do sono, o que ajuda na recuperação muscular. Do ponto de vista psicológico, diminuindo as ruminações mentais (pensamentos repetitivos), melhorando o manejo do “medo de falhar” nos atos esportivos, lidando de maneira mais eficaz como o “self-talking” negativo, aquela voz interna autocrítica ou depreciativa que com frequência nos faz desistir.

Publicidade

Como praticar atividade física com atenção plena?

A dica é simples, não tem mistério: faça os exercícios com atenção ao momento presente o melhor que puder. Vamos ficar 100% concentrados nisso o tempo todo? Não, porque a mente divaga. Aí é só trazer a atenção de volta para o corpo e a respiração quantas vezes precisar.

Outra dica valiosa (para o seu dia inteiro na verdade): evite o modo multitarefa. Evite ler, ver TV, conversar tudo ao mesmo tempo. Assim, você escuta mais seu corpo e sua performance melhorará muito, aumentando ainda mais os benefícios.

Uma aluna falou uma vez que nunca mais correria ouvindo música, que era uma distração desnecessária. Que era muito mais prazeroso ouvir o som do mar (enquanto caminhava na orla), prestar atenção na paisagem e que correu muito melhor, porque estava mais focada na sua respiração. Eu mesma senti muita diferença quando voltei a fazer aulas de Muay Thai. Antes, era totalmente descoordenada, depois, meus movimentos e golpes ficaram mais precisos e bem feitos.

Publicidade

Muitas pessoas me perguntam sobre o estado de “flow” nos esportes. Também conhecido como “estar na zona”, é um estado mental desejado, mas indescritível, de alta performance, caracterizado por uma imersão total em uma sensação de foco energizado e total envolvimento e prazer no processo da atividade. O flow é uma absorção completa no que se faz e resulta em uma perda temporária do senso de identidade, espaço e tempo. O flow também pode ser experimentado em seus momentos menos intensos de “micro-flow” durante eventos ordinários da sua semana.

Estar atento e estar no flow não são a mesma coisa. Mindfulness é uma “base” para o flow e aumenta a probabilidade de você entrar nesse estado. Há um ditado Zen que diz: “A iluminação é um acidente e a meditação torna você propenso a acidentes.” Com a simples intensão, você pode escolher estar atento agora, mas não pode escolher estar em flow. Não existe um “botão de ligar” o flow e costuma-se dizer que quanto mais você tenta obtê-lo, mais obscuro ele se torna. Ironicamente, muito esforço é um obstáculo para esse estado. É como tentar adormecer: você pode se preparar para dormir tocando um pouco de música e desligando as luzes, mas se continuar tentando adormecer, simplesmente não vai acontecer. Em algum ponto, você tem que confiar e deixar fluir.

Quando for se exercitar da próxima vez, já coloca em prática e depois me conta como foi!

Por Luíza Bittencourt.