comportamento   / Sustentabilidade

Jovem brasileiro é finalista de prêmio global da ONU com projeto de energia solar em favelas do Rio de Janeiro

Eduardo Avila, responsável pelo projeto Revolusolar, está concorrendo ao prêmio Jovens Campeões da Terra para novos empreendedores

REDAÇÃO BONS FLUIDOS Publicado quarta 29 julho, 2020

Eduardo Avila, responsável pelo projeto Revolusolar, está concorrendo ao prêmio Jovens Campeões da Terra para novos empreendedores
Jovem brasileiro é finalista de prêmio global da ONU com projeto de energia solar em favelas do Rio de Janeiro - Reprodução / YouTube / Canal Novas Tecnologias Regenerativas ZWY

O carioca Eduardo Avila, de apenas 25 anos, é um dos finalistas do prêmio Jovens Campeões da Terra na América Latina e Caribe, que faz parte do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma).

O projeto que levou o jovem brasileiro à final foi carinhosamente chamado de Revolusolar. Feito em parceria com duas favelas do Rio de Janeiro, o programa busca projetar um novo modelo energético acessível e sustentável, baseado na realidade vivida nas comunidades brasileiras.

A premiação em si busca identificar, apoiar e estimular empreendedores com idade entre 18 e 30 anos que tenham ideias inovadoras para proteger ou restaurar o meio ambiente em diferentes contextos mundiais. Dentre mais de 845 inscritos, apenas cinco finalistas, dentre eles, Eduardo, foram selecionados por suas iniciativas ambientais visionárias e concretas.

Em matéria publicada pelo site das Nações Unidas no dia 20 de julho, Inger Andersen, diretora executiva do Pnuma, disse sobre o prêmio: “Apesar dos desafios decorrentes da covid-19, as soluções apresentadas pelos finalistas deste ano são incríveis. É claro que a pandemia não interrompeu a luta por um mundo melhor. Pelo contrário, ela nos fez lembrar o que está em jogo em nossa batalha pelo planeta e destacou a importância de reconstruirmos um mundo melhor para enfrentar a crise climática e preservar a saúde humana e do planeta”.

Lembrando que Eduardo Avila está competindo para vencer o prêmio Jovens Campeões da Terra na América Latina. Existem mais 35 finalistas com projetos em todo o mundo, porém, apenas sete vencedores e vencedoras serão selecionados por um júri global. Cada vencedor ganhará o prêmio de US$ 10 mil, o equivalente em média a R$ 54 mil, como um suporte para ajudar a desenvolver os projetos, além acesso a contatos e mentores especializados.

Último acesso: 27 Sep 2020 - 18:55:01 (1043156).