Qual o estilo musical preferido dos superdotados? Neurocientista traça perfil e responde questão inusitada

"Perguntamos diretamente ao grupo: Qual seu estilo musical preferido? e cheguei aos estilos com base nos parâmetros estabelecidos para a pesquisa", explica o profissional Fabiano de Abreu; confira!

Bons Fluidos Publicado segunda 30 agosto, 2021

Qual o estilo musical preferido dos superdotados? Neurocientista traça perfil e responde questão inusitada - Foto de Andrea Piacquadio no Pexels

Qual o gosto musical das pessoas inteligentes? Para responder a essa pergunta e compreender a predileção de um estilo em detrimento a outro, o pesquisador e neurocientista Fabiano de Abreu realizou uma pesquisa que categorizou o estilo musical de 50 pessoas com QI acima do percentil 98, consideradas superdotadas.

“Perguntamos diretamente ao grupo: Qual seu estilo musical preferido? e cheguei aos estilos com base nos parâmetros estabelecidos para a pesquisa”, conta.

Segundo o pesquisador, o rock, seguido pelo heavy  metal, foram os dois estilos apontados como preferidos das pessoas  mais  inteligentes, e a música  instrumental clássica a mais utilizada em momentos de estudo e concentração destes.

+++ Conheça a história da paratleta que perdeu as pernas ao ser presa em bomba pelos pais

“Para analisar as respostas, foi preciso compreender qual a influência da música no cérebro, já que é sabido que processamento musical é envolvido por percepção musical, reconhecimento e  emoção, e que o córtex cerebral auditivo primário e o giro temporal superior são responsáveis por trazer a percepção musical”, explica. “O córtex primário é sensível à percepção do tom, a associação auditiva está relacionada ao processo de melodia e não lineares como harmonia e que o ritmo está relacionado ao cerebelo,  gânglios  basais  e  lobos  temporais superiores”, completa.

Ainda segundo Abreu, em relação ao reconhecimento memorial musical e a emoções ligadas à música estão envolvidas as partes do cérebro como: órbito-frontal e o sistema límbico. “Sendo assim, partimos do pressuposto de que a música consegue ativar diversas áreas cerebrais”, garante.

O estudo foi realizado em parceria com a Mestre em Psicanálise, Neuropsicóloga e Psicanalista Clínica Roselene Espírito Santo Wagner, e publicado na revista científica CPAH Scientific Journal of Health.

+++ TAG: psicólogo lista 4 dicas para evitar o Transtorno de Ansiedade Generalizado 

Para Fabiano de Abreu, o conceito de inteligência é baseado em alguns princípios: "Este é um tema que gera muito debate, por isso, decidi fazer esse estudo e entrevista. Vou explicar a inteligência na ciência. Muito se fala em tipos de inteligência, sim, há diversos. Mas a inteligência lógica, que é avaliada em testes de QI, é quem orquestra as demais inteligências, assim como é responsável pela tomada de decisões. O que nos diferencia dos demais animais é o lobo frontal mais desenvolvido, pois é nesta região que está a inteligência lógica, racional. Portanto, para avaliar a inteligência de uma pessoa, somente com teste de QI já que observar a personalidade não é suficiente e pode levar ao erro."


Fabiano de Abreu Rodrigues é doutor e mestre em Ciências da Saúde nas áreas de Neurociências e Psicologia, com especialização em Propriedades Elétricas dos Neurônios (Harvard). É membro da Mensa International, a associação de pessoas mais inteligentes do mundo, da Sociedade Portuguesa de Neurociência e da Federação Europeia de Neurociência. É diretor do Centro de Pesquisas e Análises Heráclito (CPAH), considerado um dos principais cientistas nacionais para estudos de inteligência e alto QI.

Último acesso: 30 Nov 2021 - 12:15:47 (1045643).