Publicidade

Na Lua Vazia

Quando o astro está neste estágio é bom evitar grandes decisões, que podem resultar em infrutíferas e equivocadas. Melhor é dedicar-se à introspecção

Oscar Quiroga, astrólogo – CARAS Digital
Entre todos os fenômenos astrológicos, um dos que se expressa de maneira mais direta é a Lua Vazia. Antes de explicá-la, no entanto, vale fazer um esclarecimento a respeito do seu nome: aqui no Brasil, a Lua Vazia é chamada comumente de Lua Fora de Curso, numa tradução infeliz do termo inglês Moon Void of Course, que significa Lua Vazia de Curso. O termo Lua fora de curso dá a impressão de que a Lua sai do seu percurso, o que não acontece. Por isso prefiro Lua Vazia. Feito o comentário, é importante ressaltar que, durante esse período, é desaconselhável assinar documentos importantes, marcar cirurgias e fazer mudanças bruscas na rotina. Tudo tende a se tornar equivocado e infrutífero. Por outro lado, torna-se propício voltar a atenção para nossa vida interior, o âmbito mais subjetivo de nossas existências. Por uma questão cultural, damos muito mais importância ao mundo exterior do que ao interior, como se só o primeiro fosse real. Esse é um erro que pode ser superado ao acompanharmos os períodos de Lua Vazia utilizando-os para organizar nossas agendas em torno da alternância de ciclos entre a atenção dada ao mundo exterior e ao universo interior. 
Em nossa civilização, parece que só estamos bem e integrados socialmente se formos produtivos. Isto é, estar bem depende de estar realizando algo concreto e objetivo. Porém, a felicidade nunca resultará exclusivamente disso. Precisamos cuidar também da vida subjetiva e normalmente isso se dá por meio do ócio, da contemplação de uma bela paisagem, da fruição de boa música, da leitura, das orações. Seremos felizes ao alternar com sabedoria o tempo dedicado à vida objetiva, produzindo e realizando atividades concretas, e o tempo dedicado a ficarmos de bem conosco. Ao aproveitarmos os períodos de Lua Vazia para nos dedicarmos à sagrada arte da despreocupação, produzimos um novo e melhor estado de ânimo para continuarmos a enfrentar a luta da vida. De início pode parecer difícil suspender as atividades para descansar, já que períodos de Lua Vazia podem acontecer no meio da semana útil. 
Porém, mesmo continuando a desempenhar nossas funções podemos encarar as vicissitudes que acontecerem com bom humor, cientes de que acontecem porque as pessoas insistem em agir desconectadas do Universo, como se elas fossem as donas do tempo e do espaço, impondo ciclos produtivos quando todos deveríamos baixar a frequência. Poderia falar muito mais sobre isso, mas o melhor é você mesmo observar o almanaque da Lua Vazia de julho e aplicá-lo em sua vida. Dia 3 de julho (das 07h38 às 09h21); dia 5 (das 09h32 às 11h23); dia 7 (das 11h36 às 13h38), dia 9 (das 10h47 às 16h49); dia 11 (das 18h52 às 21h16), dia 14 (das 00h31 às 03h14), dia 16 (das 08h24 às 11h15); dia 18 (das 18h41 às 21h47), dia 21 (das 07h07 às 10h23), dia 23 (das 15h12 às 23h07); dia 26 (das 06h14 às 09h24); dia 28 (das 10h36 às 15h47) e dia 30 (das 15h50 às 18h40). Faça isso e depois me conte se os resultados compensam ou não!

Publicidade