Publicidade

Segunda da sabedoria: Allan Kardec

Gurus de A a Z: todas as segundas-feiras, um guru pra você conhecer e se inspirar

Allan Kardec estudou mais de 50 cadernos que descreviam as comunicações dos espíritos e concluiu – iStock

Hippolite Léon Denizard Rivail1, o fundador do espiritismo2, nasceu
em Lyon, na França, em 3 de outubro de 1804, período marcado pelas mudanças
trazidas pela Revolução Francesa, de 1789. Filho de um juiz, recebeu educação
refinada e estudou na Suíça, na escola do célebre professor Pestalozzi (criador
de um sistema educacional que leva seu nome), de quem se tornou um dos mais
proeminentes discípulos. Formado em letras e ciências, Rivail falava vários
idiomas. Em Paris, chegou a fundar uma escola inspirada na escola suíça, o
Liceu Polimático. Trabalhava como contador, escrevia livros didáticos e dava
aulas de física, química, astronomia e anatomia comparada. Seu interesse pelas
pesquisas que viriam a dar forma à doutrina espírita começou em 1855, quando
estava na casa dos 50 anos. Um amigo o fez conhecer as chamadas “mesas
girantes”, na época uma diversão de salão em que pessoas postadas em volta de
um mesa faziam perguntas aos espíritos. Cético, Rivail relatou: “De repente,
encontrava-me no meio de um fato esdrúxulo, contrário, à primeira vista, às
leis da natureza, ocorrendo em presença de pessoas honradas e dignas de fé. Mas
a idéia de uma mesa falante ainda não cabia em minha mente”. A partir desse
momento, Rivail dedicou-se a descobrir as causas do fenômeno. Estudou mais de
50 cadernos que descreviam as comunicações dos espíritos e concluiu: agentes
inteligentes respondiam por intermédio de pessoas dotadas de uma sensibilidade psíquica especial – os
médiuns.
  Em abril de 1858, fundou a Sociedade Parisiense de Estudos
Espíritas e dedicou o resto da vida à divulgação desses estudos. Fez inúmeras
viagens pela França e Bélgica, entre 1859 e 1868, e escreveu várias brochuras e
artigos sobre o espiritismo. Entre suas obras destacam-se O Livro dos Espíritos (em que pela primeira vez usou o
pseudônimo Allan Kardec) e O
Evangelho Segundo o Espiritismo
. No primeiro, escrito em 1857, comenta a ancestralidade das
ideias básicas do espiritismo e fornece evidências sobre a universalidade dos
fenômenos espíritas. No segundo, de 1864, esclarece a posição da doutrina
espírita frente à mensagem de Jesus Cristo. Allan Kardec morreu aos 65 anos, em
Paris, em 31 de março de 1869.

Publicidade

 

PARA SABER MAIS 

Livros

Publicidade

Vida e Obra de Allan
Kardec
, de
Edson Audi

O Que É Espiritismo, de Allan Kardec

O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec

Publicidade

Espiritismo, Coleção Para Saber Mais –

Superinteressante, de Alexandre Caldini

 

Publicidade

Sites

Federação Espírita Brasileira

Publicidade