Publicidade

Ter uma doula durante o parto, pode deixar o procedimento menos doloroso

Estudo comprovou que contar com o apoio das profissionais na hora de dar à luz contribui para um momento mais tranquilo e prazeroso; entenda

doula-durante-o-parto
Estudo aponta benefícios de ter uma doula durante o parto normal – Canva Pro/ pixelshot

Recentemente, um estudo, realizado em Ribeirão Preto, descobriu que ter uma doula durante o parto normal, pode deixar o procedimento muito menos doloroso. Entenda mais sobre os motivos explicados na pesquisa divulgada pela Agência Einstein abaixo:

Publicidade

Apoio emocional

Já é sabido que a presença de doulas, desde o pré-natal e durante o trabalho de parto, contribui para a mãe ter um suporte emocional e físico. Assim, proporcionando em um parto normal que resultará em lembranças positivas. Além disso, uma pesquisa brasileira comprovou que o apoio também interfere na quantidade de serotonina liberada pela mulher após o parto, gerando uma conexão maior entre mãe e filho. Confira:

O estudo

A tese de mestrado da psicóloga Eleonora de Deus Vieira de Moraes, na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), de Ribeirão Preto (SP) foi a responsável pela descoberta. A profissional atuou como doula por mais de 17 anos e decidiu investigar os impactos de ter uma profissional deste tipo presente na etapa final da gravidez.

Primeiramente, para testar, dividiram as mulheres em dois grupos. No Centro de Referência da Saúde da Mulher de Ribeirão Preto, uma parte foi apoiada com as doulas. Já a outra ficou apenas com o acompanhante de sua escolha. Depois, coletaram o sangue das voluntárias durante as três fases do parto (ativa, expulsiva e pós-parto imediato).

Hormônios

A Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia foi responsável por publicar os resultados. E eles apontaram um aumento significativo na dosagem de serotonina no período pós-parto do grupo acompanhado pelas doulas. Além dele, a ocitocina também é responsável pela conexão mãe e filho. Ela é também chamado de hormônio do amor“O maior pico de ocitocina na vida de uma mulher será na golden hour – pós-parto imediato -. É esse hormônio que vai fazer com que o apego entre a mãe e o bebê seja instintivo, além de social. Ainda estamos descobrindo a influência da serotonina, mas com certeza ela também tem um impacto positivo na criação do vínculo”, explica a autora do estudo.

Publicidade

Por fim, a ginecologista do Hospital Israelita Albert Einstein, Rita Sanchez, finaliza ressaltando a importância de uma boa experiência no parto: “Tradicionalmente, é a ocitocina que causa essa conexão. Se a serotonina também faz isso, não temos certeza. Precisamos de mais estudos. Mas; só o fato de a paciente ter tido uma boa experiência no parto e estar com a saúde mental boa, com certeza, terá condições de fazer uma conexão mais rápida e mais profunda”.

Publicidade