Dupla de mulheres ganha prêmio Nobel de química após pesquisa sobre ''tesoura molecular''

Pela primeira vez na história, duas cientistas mulheres ganharam juntas um prêmio nobel de química.

Bons Fluidos Publicado quarta 7 outubro, 2020

Pela primeira vez na história, duas cientistas mulheres ganharam juntas um prêmio nobel de química.
As cientistas desenvolveram um sistema de edição genética revolucionário - Foto: Miguel Riopa/ AFP

Academia Real de Ciências da Suécia anunciou nesta quarta-feira, 7, as ganhadoras do prêmio Nobel de Química deste ano e pela primeira vez duas mulheres foram premiadas juntas. 

A francesa Emmanuelle Charpentier, 51, e a americana Jennifer A. Doudna, 56, conquistaram o prêmio nobel e o valor de 10 milhões de coroas suecas (cerca de R$ 6,3 milhões) após desenvolverem um sistema de edição genética chamado Crispr.

+ VEJA TAMBÉM: Astronauta Jeanette Epps será a primeira mulher negra a embarcar para missão na Estação Espacial

Elas tiveram suas pesquisas sobre "tesouras moleculares" consideradas revolucionárias e o juri que decidiu as vencedoras destacou que o estudo "é um método de edição de genes que contribui para o desenvolvimento de novas terapias contra o câncer e pode tornar realidade o sonho de curar doenças hereditárias". 

Em 120 anos de Nobel, apenas 5 mulheres haviam ganhado o mesmo prêmio. 

"Eu gostaria de passar uma mensagem positiva a meninas que gostariam de seguir o caminho da ciência. Acho que nós mostramos a elas que uma mulher pode ter impacto na ciência que elas estão fazendo. Espero que Jennifer Doudna e eu possamos passar uma mensagem forte às meninas", disse Charpentier à imprensa logo após ser premiada. 
 

Último acesso: 01 Mar 2021 - 01:53:03 (1043572).