Publicidade

Homem com superanticorpos contra a Covid-19 é descoberto por pesquisadores nos EUA

John Hollis é o responsável por portar as imunoglobulinas responsáveis por combater até mesmo as variantes da Sars-Cov-2

Homem com superanticorpos contra a Covid-19 é encontrado por pesquisadores nos EUA – Reprodução / BBC

John Hollis é o nome do afortunado americano descoberto pela sociedade científica como portador de superanticorpos capazes de agir contra a Covid-19.

Publicidade

Em julho de 2020, o homem que trabalha como comunicador na Universidade George Mason, mencionou a um médico que atua no mesmo espaço acadêmico, Lance Liotta, que morava com uma pessoa que havia contraído o vírus e que, infelizmente, estava muito doente e debilitada.

+ VEJA: Já ouviu falar na medicina integrativa? Médica explica o que é e seus benefícios para a saúde

Mas, por incrível que pareça, Hollis saiu ileso desta situação, sem nenhum sinal da Covid-19 em seu corpo. “Foram duas semanas muito assustadoras […] Por duas semanas eu esperei a doença me atingir, mas nunca aconteceu.”, contou Hollis para a BCC News.

Pesquisando há meses formas de combater o coronavírus, Liotta sugeriu que Hollis participasse de um estudo sobre o vírus na universidade.

Publicidade

Foi a partir desta pesquisa que John descobriu ter em seu corpo superanticorpos contra a doença pandêmica que matou mais de 2,3 milhões de pessoas em todo o mundo, sendo naturalmente imune ao vírus, apesar de já tê-lo contraído.

+ VEJA: Um ano após o início da pandemia, cientista destaca 5 notícias boas que geram esperança

“Os anticorpos do paciente grudam nas espículas e o vírus não consegue grudar nas células e infectá-las”, explicou Liotta para o portal de informações. “Nós coletamos o sangue de Hollis em diferentes momentos e agora é uma mina de ouro para estudarmos diferentes formas de atacar o vírus […] Você poderia diluir os anticorpos dele em 1 para mil e eles ainda matariam 99% dos vírus”, continuou.

Publicidade

“Eu sei que não sou a única pessoa que tem anticorpos assim, sou apenas uma das poucas pessoas que foram encontradas”, finalizou Hollis.