inspiracao   / Olimpíadas

Tóquio 2020: Conheça a história de Naomi Osaka, tenista japonesa que acendeu a pira olímpica

Considerada a tenista número 2 do mundo, a famosa é, para além de esportista, ativista contra questões como o racismo e a favor da saúde mental no esporte

Bons Fluidos Publicado sexta 23 julho, 2021

Considerada a tenista número 2 do mundo, a famosa é, para além de esportista, ativista contra questões como o racismo e a favor da saúde mental no esporte
Tóquio 2020: Conheça a história de Naomi Osaka, tenista japonesa que acendeu a pira olímpica - Fotos: Matthias Hangst/Getty Images - Maja Hitij/Getty Images

Nesta sexta-feira, 23 de julho, pudemos assistir à Abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio, evento que acontecerá até o dia 8 de agosto. Ao final da cerimônia, Naomi Osaka, tenista japonesa prestigiada no mundo esportivo, recebeu o fogo da tocha de seis estudantes japoneses que representaram o futuro do país e acendeu a tão esperada pira olímpica.

Mas quem é Naomi Osaka? O que ela representa para seu país? A tenista, filha de mãe japonesa e pai haitiano, nasceu no Japão, mas se mudou para os Estados Unidos com apenas três anos, onde vive até hoje.

+++ Sem público, Cerimônia de Abertura das Olimpíadas emociona ao relembrar vítimas da COVID-19 e do terremoto de 2011; FOTOS

Apesar da cidadania americana, Osaka escolheu representar seu país de origem nos Jogos de Tóquio. Considerada a tenista número 2 do mundo atualmente, a famosa é, para além de esportista, ativista contra questões como o racismo e a favor da saúde mental no esporte.

A título de exemplo, durante o torneio US Open de 2020, a grande vencedora do campeonato usou máscaras -- objeto de proteção contra o coronavírus -- com nomes de diferentes vítimas de racismo nos Estados Unidos, como, por exemplo, o de George Flyod, assassinado em Minneapolis no dia 25 de maio de 2020 por um policial branco.

Tóquio 2020: Conheça a história de Naomi Osaka, tenista japonesa que acendeu a pira olímpica
Foto: Reprodução / Instagram / @naomiosaka

Recentemente, no último torneio de Roland Garros, em Paris, Osaka de esquivou das coletivas de impressa após seus jogos -- eventos considerados obrigatórios para os tenistas depois das partidas -- sendo acusada de estrelismo. Em suas redes sociais, Osaka se desculpou pelo ocorrido e confessou estar passando por episódios de depressão.

+++ Argentina passa a considerar cuidado materno como trabalho e dará direito a aposentadoria para mães

"Nunca banalizaria a saúde mental ou usaria o termo levianamente. A verdade é que tenho sofrido longas crises de depressão desde o US Open em 2018 e tenho tido muita dificuldade em lidar com isso. Embora a imprensa do tênis sempre tenha sido gentil comigo (...) tenho grandes ondas de ansiedade antes de falar para a mídia internacional", escreveu a tenista em suas redes sociais ao final do mês de maio de 2021.

Afastada das quadras deste então, Naomi retornará à atividade nesta sexta-feira, às 23h00 (horário de Brasília), contra a chinesa Zheng Saisai, lutando pelo ouro nas Olimpíadas.

Se interessou na história de Naomi Osaka? A tenista ganhou recentemente um documentário sobre sua vida com o nome de 'Naomi Osaka - Estrela do Tênis'. O filme está disponível na plataforma Netflix.

Último acesso: 23 Sep 2021 - 23:05:05 (1045411).