bem-estar   / Maternidade também é trabalho

Argentina passa a considerar cuidado materno como trabalho e dará direito a aposentadoria para mães

Programa prevê beneficiar 155 mil mulheres em idade de aposentar que trabalharam cuidando dos filhos

Bons Fluidos Publicado quinta 22 julho, 2021

Programa prevê beneficiar 155 mil mulheres em idade de aposentar que trabalharam cuidando dos filhos
Argentina deve aprovar programa que considera cuidado materno como trabalho - Pexels/ Yan Krukov

A Argentina deu mais um passo em direção à igualdade dos direitos de homens e mulheres após anunciar nesta quarta-feira, 21, que passará a considerar o cuidado materno como um trabalho.  

Depois de legalizar o aborto, o país vizinho declarou que mulheres com mais de 60 anos que pararam de contribuir para a previdência para dar atenção à maternidade, terão o direito de se aposentarem mesmo sem terem contribuído por 30 anos, como é exigido no país. 

+++ Mente e corpo preparados para a gestação: acupuntura trata ansiedade de pacientes em tratamento de fertilidade

O órgão que assegura políticas públicas para a população, a Administração Nacional de Seguridade Social (ANSES) prevê que 155 mil mulheres serão beneficiadas com o direito a aposentadoria. 

Antes da nova medida, 44% das mulheres com idade para aposentar-se não conseguiam completar os 30 anos no mercado de trabalho porque pausavam a carreira para cuidar dos filhos, mas não conseguiam voltar para o mercado de trabalho após a licença maternidade.

+++ Dia Nacional da Adoção: Depois de adotar bebê abandonado no hospital, influenciador gay quer adotar mais um filho e descarta outros métodos

Segundo um estudo realizado pela Oxfam International, mulheres e meninas dedicam dedicam 12,5 bilhões de horas diariamente ao trabalho de cuidado não remunerado. Se elas recebessem pelo trabalho movimentariam US$ 10,8 bilhões por ano. 

 

Último acesso: 29 Nov 2021 - 08:36:51 (1045397).