inspiracao   / Doação de 20 mil

Funkeiro faz doação de 20 mil reais para segurança demitido por aceitar gorjeta do artista

''Espero que essas transferências te ajudem, guerreiro'', escreveu o MC Poze do Rodo em suas redes sociais ao enviar o dinheiro para o segurança

Bons Fluidos Publicado quarta 12 janeiro, 2022

''Espero que essas transferências te ajudem, guerreiro'', escreveu o MC Poze do Rodo em suas redes sociais ao enviar o dinheiro para o segurança
Funkeiro faz doação de 20 mil reais para segurança demitido por aceitar gorjeta do artista - Reprodução / Instagram / @pozevidalouca

MC Poze do Rodo costuma ter seu rosto estampado na mídia. Aos 20 anos de idade, pai de três filhos, o músico vem conquistando os brasileiros com seus hits despojados. Recentemente, Poze se envolveu em mais uma polêmica.

Tudo começou quando o funkeiro deu uma gorjeta de 100 reais para o segurança do condomínio onde mora. O homem é Bernardo Henrique, de 27 anos, morador do Completo do Alemão, Rio de Janeiro. O artista costuma gravar esse tipo de ação beneficente em suas redes sociais.

+++ Aposentada resgata bonecas do lixo, restaura e faz doação para crianças carentes em Santa Catarina

Por aceitar o dinheiro, o rapaz acabou sendo demitido pela empresa responsável. A história, ao chegar na web, gerou revolta. Poze, insatisfeito com a situação, surpreendeu a todos ao doar a quantidade de 20 mil reais ao ex-funcionário.

MC Poze do Rodo se manifesta após demissão de segurança

"A empresa demitiu o segurança que aceitou um simples agrado. Isso é muita marola com o trabalhador. Sem neurose, que mundo é esse, parceiro?! Como tem gente que consegue ser assim, irmão?", questionou o funkeiro indignado em suas redes sociais.

"Te mandei um outro agrado, guerreiro. Espero que essas duas transferências te ajudem, guerreiro. Desculpe qualquer coisa. Nós sofremos a covardia, mas jamais cometemos", finalizou o artista.

+++ Inspiração: avô de 88 anos e neta se formam juntos na faculdade

Bernardo Henrique também usou suas redes sociais para explicar a situação. O ex-funcionário contou que foi contratado no dia 22 de dezembro, mas só receberia o dinheiro para passagem, refeição e alimentação no dia 29. O salário cairia apenas no 5º dia útil do mês, ao contrário de alguns de seus colegas.

"Quando virou o mês, primeiro dia útil, dia 3, segunda-feira: parte dos vigilantes tinham recebido o (vale) alimentação e eu, nada. Segundo dia útil, na terça-feira, eles receberam o pagamento e eu ainda nem tinha recebido o vale alimentação. Perguntei de novo", diz.

+++ Whindersson Nunes organiza leilão com famosos para ajudar vítimas das chuvas na Bahia

"Na quarta-feira, terceiro dia útil, pagaram o alimentação, mas até hoje não recebi o dinheiro da passagem. Quando o Poze me deu o dinheiro, pensei: 'Pô, vou botar esse dinheiro no Bilhete Único para vir trabalhar e ficar tranquilo", finalizou.

A empresa responsável pela demissão emitiu uma nota falando que preza por dignidade e respeito para com os funcionários e clientes. Os comentários da publicação foram desativados.

Último acesso: 24 Jan 2022 - 03:45:00 (1046506).