bem-estar   / Alimentação saudável

Dê um boost na imunidade: especialista lista os melhores alimentos para a defesa do organismo

Nutricionista e personal trainer, Sol Meneghini indica frutas, legumes e verduras para manter a imunidade em dia em tempos de pandemia

Bons Fluidos Publicado sexta 4 junho, 2021

Nutricionista e personal trainer, Sol Meneghini indica frutas, legumes e verduras para manter a imunidade em dia em tempos de pandemia
Especialista deu dicas de alimentação para melhorar a imunidade - Pexels

Investir em imunidade é a chave para prevenir infecções e combater possíveis invasores no organismo, especialmente no contexto da pandemia do coronavírus. E sabia que você pode fortalecer a imunidade do seu organismo por meio de uma alimentação balanceada? 

A nutricionista e personal trainer Sol Meneghini aponta quais nutrientes os alimentos devem apresentar quando o objetivo é manter o sistema imunológico em dia. 

“Os minerais e as vitaminas fazem parte desse grupo. E, embora ainda não sejam considerados nutrientes em si, os compostos bioativos encontrados nos alimentos, assim como os pré e os probióticos que influenciam a microbiota intestinal, também são elementos que participam da proteção do organismo”, aponta. “Entre os micronutrientes mais estudados por seu papel no sistema imunológico estão o zinco, o selênio e as vitaminas A, C e D", continua

A profissional descreve os alimentos mais indicados para fortalecer a imunidade para incluir na rotina. “Para que o conjunto de células, tecidos, órgãos e moléculas que formam o sistema imunológico funcione bem, é preciso uma alimentação equilibrada com proteínas, carboidratos, gorduras e sais minerais”, afirma Sol. Segundo ela, fontes de vitamina A e C são boas opções.

+ VEJA TAMBÉM: Pretzel caseiro: aprenda a preparar a receita de petisco alemão amada pelo brasileiro

“Alguns exemplos de frutas ricas em vitamina C são laranja, limão, acerola, goiaba, caju, kiwi, morango e melancia, além de salsinha e pimentão vermelho. Já a vitamina A pode ser encontrada no bife de fígado, cenoura, batata-doce e frutas de coloração amarelo-alaranjada, como manga, mamão e caqui”, pontua.

Alimentos com boas doses de zinco também reforçam as células de defesa contra a ação de vírus invasores. O mineral é um forte aliado no combate a gripes e resfriados, por exemplo. “Aqui entram a carne, os cereais integrais, sementes, leguminosas (feijão, grão de bico, ervilha), e sementes”, acrescenta. Ela também adiciona o alho e o iogurte à lista de recomendações.

“O alho é fonte de alicina, substância que estimula a resposta imunológica. Os iogurtes naturais e leites fermentados, por sua vez, contêm micro-organismos que atuam no fortalecimento do sistema imunológico.”

Sol ensina como adotar essa alimentação na dieta do cotidiano. “Parte desses alimentos precisam ser consumidos em pelo menos três refeições por dia, já que alguns de seus nutrientes são eliminados do corpo rapidamente se não forem consumidos. Sendo assim, é preciso ingeri-los com regularidade para sempre repor a quantidade necessária”, explica a profissional.

+ VEJA TAMBÉM: Tesouro dos mares: 4 motivos para incluir, desde já, algas marinhas na sua dieta e rotina de beleza

Junto a uma dieta alimentar diversa e bem servida em vitaminas, outros hábitos ajudam a manter a imunidade do organismo no nível adequado. A ingestão de água e a prática de exercícios físicos são algumas táticas que trazem diversos benefícios para a saúde como um todo.

“Nunca deixe de se hidratar! A ingestão de água melhora a resistência física e retira as impurezas do organismo, prevenindo doenças e problemas de saúde diversos. A prática de uma atividade física rotineira, além de aumentar sua imunidade, também te dá prazer”, acrescenta.

“Uma boa noite de sono é outro hábito fundamental. Por outro lado, se você deixa de dormir, a quantidade das células responsáveis pela imunidade diminui. Portanto, tente dormir, pelo menos, de seis a sete horas por dia. Se possível, também evite vícios, como álcool e tabaco.”

Ainda é importante se atentar a qualquer sinal de baixa imunidade, para uma possível suplementação e tratamento médico. “Sempre faça acompanhamento por um profissional da saúde. Caso suas infecções sejam constantes e você note cansaço excessivo, vômitos, diarreia, náusea, febre e calafrios, procure por exames e testes. Sua saúde precisa ser prioridade”, completa.

Último acesso: 04 Dec 2021 - 00:54:58 (1045086).