comportamento   / Setembro Verde

Alunos de medicina promovem ações para conscientizar população sobre doação de órgãos em Porto Velho, RO

A ideia dos estudantes e mobilizar a população sobre a importância de se conscientizar sobre a doação de órgãos no país

REDAÇÃO BONS FLUIDOS Publicado terça 29 setembro, 2020

A ideia dos estudantes e mobilizar a população sobre a importância de se conscientizar sobre a doação de órgãos no país
Setembro Verde: Estudantes realizam ações para conscientizar sobre doação de órgãos no norte do país - Freepik / jcomp - Reprodução / Foto: Santa Casa de Formiga/Divulgação

Além do Setembro Amarelo, campanha de prevenção ao suicídio no país e no mundo, há outra ação no nono mês do ano que nasce em 2007 e tem como objetivo incentivar a população a se informar cada vez mais sobre a importância da doação de órgãos: o Setembro Verde.

Pensando nisso, alunos dos cursos de enfermagem e medicina da Universidade Federal de Rondônia (Unir), localizada na capital Porto Velho, programaram algumas conversas com especialistas através de Lives para conscientizar a população sobre a importância de ser um doador.

+ VEJA: Dia Mundial do Coração: nutricionista elenca alimentos amigos do órgão

Todos os anos, a Liga Acadêmica de Doação e Transplante de Órgãos e Tecidos de Rondônia (Ladot), em parceria com a Central Estadual de Transplante de Rondônia, organiza a Campanha chamda "Setembro Verde" em alusão ao Dia Nacional de Doação de Órgãos, que ocorreu no último domingo, 27 de setembro.

Vale lembrar que, segundo informações do site oficial do Senado Federal, embora mais de 45 mil pessoas ainda aguardem na fila de espera para um transplante, nos últimos dez anos, o Brasil testemunhou um aumento significativo no número de procedimentos realizados. "O país saltou de 6.426 cirurgias em 2010 para 9.212 transplantes de coração, fígado, intestino, pâncreas, pulmão e rim em 2019 — um incremento de 43,3%", diz o portal.

Porém, com a chegada da pandemia do coronavírus, de acordo com o Registro Brasileiro de Transplantes, a taxa de doadores caiu 6,5% no primeiro semestre deste ano em comparação com o mesmo período de 2019. No segundo semestre, a situação piora, pois a queda em relação ao ano anterior é de 26,1%. É exatamente por isso que ações como a da Ladot se fazem tão importantes nesta época do ano.

+ VEJA: Se exercitar ao ar livre combate a depressão e diminui o risco de desenvolver doenças; Veja mais

Algumas atividades online ocorreram no dia 28 deste mês. Se você quiser participar e entender um pouco mais sobre o assunto, não se preocupe! A partir das 19h15 desta terça-feira, 30, acontecerão mais palestras acessíveis ao público de todo o país. Para se inscrever, basta entrar neste link (CLIQUE AQUI PARA ACESSAR) e seguir as instruções do da postagem feita no perfil oficial da Ladot UNIR no Instagram.

Para o portal G1 RO, presidente da Ladot e acadêmico de medicina, Bruno Charliton, explicou: "O objetivo da Liga é justamente fazer com que a temática de doação de órgãos e transplante acabe sendo algo comum a sociedade, e que seja esclarecedor. Buscando atuar nessa parte de uma educação continuada, tanto para estudantes da área de saúde, quanto também para os profissionais, mostrando que é importante também essas pessoas saberem sobre o tema e conversarem sobre o tema".

Último acesso: 21 Oct 2020 - 15:46:29 (1043516).