Estudo mostra que ser otimista pode ajudar a viver melhor na velhice; entenda

Os pesquisadores queriam entender como as autopercepções do envelhecimento estão ligadas e influenciam na saúde

Viva Saúde Publicado terça 9 fevereiro, 2021

Os pesquisadores queriam entender como as autopercepções do envelhecimento estão ligadas e influenciam na saúde
Ser otimista pode ajudar a viver melhor na velhice, aponta estudo - Freepik / prostooleh

Desde muito cedo as pessoas costumam imaginar como será sua vida quando envelhecerem. E quanto mais o tempo passa, mais perguntas surgem: como estarei daqui a trinta anos, serei saudável e ativo? 

Para avaliar a autopercepção e o próprio otimismo em relação à velhice, pesquisadores da Oregon State University, nos Estados Unidos, descreveram em um estudo como a influência do nosso próprio "eu" interfere no processo de envelhecimento, refletindo em uma boa qualidade de vida na velhice ou não.

"Pesquisas anteriores mostraram que as pessoas que têm uma visão positiva do envelhecimento aos cinquenta anos vivem sete anos e meio a mais, em média, do que as pessoas que não têm", disse Karen Hooker, coautora do estudo.

Quer saber mais? Clique aqui para ler a matéria completa no site da revista Viva Saúde, parceira da Bons Fluidos.

Último acesso: 04 Dec 2021 - 02:16:03 (1044342).