Publicidade

Conheça o significado hindu das poderosas sementes de Rudraksha, utilizadas na confecção dos japamalas

De acordo com a crença hindu, o termo Rudraksha significa ”As lágrimas de Shiva”; confira

Conheça o significado hindu das poderosas sementes de Rudraksha, utilizadas na confecção dos japamalas – Foto: Kinshuk Sunil / Flickr

Um dos materiais mais utilizados na confecção dos japamalas tradicionais, ou seja, cordões hindus sagrados usados durante as meditações, são as famosas sementes de Rudraksha, árvore cientificamente conhecida como Elaeocarpus ganitrus Roxb, típica das regiões do Himalaia e Nepal.

Publicidade

Se dividirmos a palavra Rudraksha, em sânscrito, uma das 23 línguas oficiais da Índia, “Rudra” significa “Senhor Shiva“, um dos deuses supremos do hinduísmo, criador do Yoga, e “Aksha” significa lágrimas, ou seja, ”As lágrimas de Shiva”. Segundo a tradição hindu, o próprio Shiva foi o primeiro admirador e usuário das sementes de Rudraksha.

Em cada uma das sementes podem ser vistas linhas curvas por toda a superfície. Estas linhas são chamadas “Mukhi”, que em sânscrito significa “fendas ou sulcos na superfície”, responsáveis por dividir as sementes em ‘gomos’ e determinar suas propriedades energéticas.

O japamala de Rudraksha é um colar com 108 sementes, ou contas, como são chamadas as peças que formam o cordão. Os antigos devotos e sábios começaram a usar as Rudrakshas como uma bênção do próprio Senhor Shiva para proteger a humanidade da miséria e outros sofrimentos.

Atualmente, o cordão de Rudraksha continua sendo utilizado com o intuito de promover poderosas manifestações energéticas capazes de gerar a cura, liberação, proteção, equilíbrio e recomposição naqueles que usam as sementes consigo.

Publicidade

Utilizada como oráculo, as sementes também são capazes de proteger as pessoas de energias negativas. O escritor e místico indiano Jaggi Vasudev, popularmente conhecido como Sadhguru, utilizou as sementes em vídeo compartilhado em seu canal no YouTube e demonstrou o poder dos japamala de Rudraksha. Clique aqui para conferir.