Febre? Pediatra dá 9 dicas para baixar a temperatura do bebê antes de procurar por um médico

A especialista listou os truques que os papais podem utilizar antes de correr em busca de um profissional

REDAÇÃO BONS FLUIDOS Publicado quinta 16 julho, 2020

A especialista listou os truques que os papais podem utilizar antes de correr em busca de um profissional
Saiba o que fazer quando o bebê apresenta estado febril - Pixabay

A febre pode ser um forte indício de que há algo errado no organismo, como uma infecção causada por vírus ou bactéria, por exemplo, e, por isso, é sempre muito importante ter um termômetro em casa para medir a temperatura do corpo.

A maioria dos médicos define a febre como uma temperatura de 38 ºC -- e quando esses números aparecem no termômetro, alguns pais já se desesperam! 

De acordo com Departamento Cientifico de Pediatria Ambulatorial da Sociedade Brasileira de Pediatria, atendimentos pediátricos, a febre, é uma das queixas mais comuns entre os pais e representa de 20% a 30% das idas de crianças aos consultórios. Já nas emergências esse número aumenta para 65% e nos serviços de emergência (pronto socorro), atendimento telefônico ou por aplicativos eletrônicos de comunicação chega a 75%.

Mas é possível, sim, abaixar a febre do bebê em casa com alguns truques antes de levá-lo ao consultório ou à emergência. As dicas são da pediatra Dra. Loretta Campos.

+ VEJA TAMBÉM: Seu cabelo caiu depois da gestação? Perda de fios pode ser de até 30% a 50% após o parto

1) Mantenha a criança em quarto ventilado e em repouso relativo.

2) Ofereça líquidos (água, chá) generosamente, mas sem forçar.

3) Alimente a criança de acordo com o apetite, sem insistir.

4) Banhos de imersão: use água morna (temperatura um pouco inferior à do paciente).

5) Prolongue o banho por dez minutos ou mais, deixando a água esfriar lentamente. Ao mesmo tempo, ponha compressas (panos) frias na testa da criança.

6) Nunca coloque álcool no corpo da criança nem na água do banho, pois há perigo de intoxicação.

7) Nunca ponha a criança com febre em água gelada ou fria, pois pode ser perigoso (choque térmico levando à diminuição rápida da temperatura com risco de crise convulsiva).

8) Sempre que surgirem tremores, suspenda o banho e agasalhe moderadamente a criança.

9) Não coloque uma criança que está tendo convulsão em banho de imersão.
 


Dra. Loretta Campos: Pediatra e Consultora de Aleitamento Materno  - Pediatra pela Universidade de São Paulo (USP), Consultora Internacional em Aleitamento Materno (IBCLC), Consultora do sono, Educadora Parental pela Discipline Positive Association e membro das Sociedades Goiana e Brasileira de Pediatria. A médica aborda temas sobre aleitamento materno com ênfase na área comportamental da criança e parentalidade positiva.

Último acesso: 29 Sep 2020 - 22:59:36 (1043090).