Publicidade

Desafio do peixe

Experimente comprar espécies locais, pouco conhecidas e na época certa – os rios e oceanos agradecem

Carapau – KPG_Payless/Shutterstock

Se você não arrisca além do salmão e do badejo, que tal derrubar o preconceito e rever suas escolhas na peixaria? A campanha internacional Slow Fish, lançada pelo movimento Slow Food, com sede na Itália, chama atenção para os riscos do consumo de espécies em extinção, como o linguado, o namorado e a garoupa, ou fisgadas em pleno período de reprodução – duas sérias ameaças à biodiversidade nos rios e oceanos. A mudança de postura também faz bem ao bolso: peixes de regiões próximas e capturados no período certo sempre custam mais barato. 

Publicidade
Se tiver dúvidas na hora da compra, peça ajuda ao peixeiro – ele certamente sabe indicar a espécie mais apropriada, pelo local e época. Ou consulte o Guia de Consumo Responsável de Pescados, recém-lançado pela Universidade Unimonte, de Santos, litoral de São Paulo (guiadeconsumodepescados.eco. br). No site, há uma versão de bolso, para imprimir e levar, que lista peixes deliciosos e pouco consumidos, como o carapau (foto), a sororoca, o peixe-cabra e a trilha.
Slow Fish