inspiracao   / Sonho realizado

Conheça a jovem paraense que vendia chip de celular e hoje estampa capas de revistas de moda

A jovem marajoara virou modelo cotada por grandes marcas após ser descoberta por olheiro

Bons Fluidos Publicado segunda 21 setembro, 2020

A jovem marajoara virou modelo cotada por grandes marcas após ser descoberta por olheiro
Emilly Nunes vendia chip de celular em Belém, mas foi descoberta por um olheiro e teve seu sonho realizado - Instagram/ @emillynunes

Emilly Nunes viu sua vida mudar depois que suas fotos foram parar nas mãos de um olheiro pouco antes do início da pandemia. A jovem de 21 anos, natural de Belém, no Pará, vendia chips de celular e 5 meses depois, se viu estampada na capa de revistas como a Vogue. 

A jovem nasceu em Belém, mas cresceu na ilha de Marajó, onde morou com sua avó. Ela ajudava a família pescando e auxiliava na extração de óleos naturais de andiroba e coco; além de passar o tempo pegando açaí, cupuaçu e manga. 

+ VEJA TAMBÉM: Conheça o ex-segurança de um hospital que voltou a trabalhar no local como médico residente

Tudo mudou quando, em janeiro desta ano, Emilly participou de um desfile em um shopping local de Belém. Um olheiro viu as fotos do evento e não hesitou em contatar a jovem para apresenta-la às agências de modelos. 

Os agenciadores ficaram atraídos pela beleza da moça, descendente por parte de pai de índios Aruãs. Cinco meses depois, ela foi contratada por uma agência e precisou mudar-se para São Paulo para engatar a vida de modelo. 

Em entrevista ao portal Universa, do UOL, a jovem contou que até então sua ficha não havia caído. Apenas quando uma marca importante a chamou para fotografar, ela sentiu que seu sonho havia tornado realidade: "Parecia ainda algo muito distante, mas quando fiz a campanha da Lenny a ficha caiu".
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por EMILLY NUNES (@emillynunes) em

Último acesso: 21 Oct 2020 - 16:20:29 (1043462).