bem-estar   / Método alternativo

Comprovado pela ciência: auriculoterapia combate depressão, hipertensão e doenças cardíacas

O método é uma excelente alternativa para quem quer se tratar sem medicamentos

REDAÇÃO BONS FLUIDOS Publicado sexta 24 julho, 2020

O método é uma excelente alternativa para quem quer se tratar sem medicamentos
Auriculoterapia tem benefício comprovado contra transtornos psicológicos e doenças cardíacas - Pixabay

A revista norte-americana Aging, especializada em pesquisas sobre envelhecimento, publicou um estudo recentemente que aponta:  auriculoterapia com estimulação elétrica em pontos estratégicos do sistema auricular, por duas semanas, pode prevenir problemas como hipertensão e doenças cardíacas, além de melhorar o humor, o sono e aliviar a ansiedade.

De acordo com o naturopata professor e diretor da EBRAN (Escola Brasileira de Naturopatia), Daniel Alan Costa, “a estimulação ocorre no nervo vago, que liga o cérebro a várias partes do corpo e traz benefícios inclusive para depressão e regulação da sede, fome e sistema endócrino”.

+ VEJA TAMBÉM: Somatização: conheça 7 dores físicas que podem estar ligadas ao seu emocional

+ VEJA TAMBÉM: Gua Sha: massagem milenar com cristal tonifica a pele, restaura a saúde e atua como lifting não cirúrgico

Apenas pessoas com mais de 55 anos participaram do experimento e cada uma delas recebeu estímulos diferentes, de diversas formas, no nervo vago da orelha. O resultado? O grupo que recebeu a terapia por duas semanas teve uma melhora no equilíbrio do sistema nervoso autônomo, com a regulação do sistema nervoso parassimpático e simpático.

“Esses pontos são utilizados na Medicina Tradicional Chinesa há séculos e trazem diversos benefícios, já que a orelha é considerada um microssistema com representação de todo o organismo, órgãos e emoções. É possível aliar essas técnicas com agulhas e impulsos elétricos ou usar sementes e cristais para obter esse estímulo de forma mais leve”, finaliza o professor.


Daniel Alan Costa - Especialista em Bases de Medicina Integrativa pelo Albert Einstein, professor de fitoterapia na Escola de Educação Permanente do Hospital das Clínicas/Faculdade de Medicina da USP, Naturopata, Acupunturista membro da WFCMS (World Federation Chinese Medicine Societies), coordenador do curso de pós-graduação em Naturopatia da UNIP e diretor da EBRAN - Escola Brasileira de Naturopatia.

Último acesso: 25 Oct 2020 - 19:07:40 (1043136).