Publicidade
Agricultor realiza sonho ao se formar em Agronomia aos 74 anos
Agricultor realiza sonho ao se formar em Agronomia aos 74 anos – Reprodução/RBS TV

Para nos lembrarmos de nunca desistir dos nossos sonhos! Bronildo José Wenzel realizou um dos seus maiores sonhos no último dia 21 de maio. O idoso é agricultor e mora no Rio Grande do Sul. Aos 74 anos, se formou em Agronomia e agora é o mais novo engenheiro agrônomo da família.

Publicidade

“Aquele momento mágico que a gente espera. Eu não sei até onde a gente consegue segurar a emoção”, disse Bronildo, em entrevista à RBS TV. Ele se formou na Universidade Federal Fronteira Sul (UFFS), em Cerro Largo.

Agricultor realiza sonho e se formar em Agronomia aos 74 anos

O idoso é filho de agricultores e sempre teve o sonho de fazer uma faculdade para conseguir colocar seus conhecimentos em prática no trabalho. Porém, seus pais não tinham condições financeiras para financiar os estudos. Bronildo se casou e teve filhos. A partir de então, sua prioridade foi proporcionar uma educação de qualidade para eles. “Eu dizia: ‘não consegui realizar meu sonho na época, mas vocês vão ter que ir por mim, ir pra frente e tentar o máximo possível, porque essa é a saída’. E realmente foi a melhor saída pra eles”, disse.

Depois que os filhos já haviam crescido e estudado, o agricultor retomou sua busca para a realização do sonho. Ele começou a se preparar para o ENEM e conseguiu ser aprovado na universidade na sua segunda tentativa. Todas as informações foram divulgadas pelo G1.

Um conselho? Nunca desistir dos seus objetivos!

Publicidade

“É só correr atrás, essa que é a verdade. As coisas estão colocadas e a pessoa é que tem que se mexer e realizar, arregaçar as mangas. Para a gente ter uma vida plena, é preciso ter sempre um objetivo a ser alcançado, e isso é uma medida salutar para cada pessoa que quer atingir certa idade. Então, quando o objetivo não está mais presente, parece que não adianta mais nada, a pessoa vai se entregando por si só, e isto faz a diferença. Esse objetivo, seja qual for, sempre vale a pena”, aconselha.